terça-feira, 13 de junho de 2017

Marca no lóbulo da orelha pode indicar que você está em risco de AVC


A presença de uma ruga no lóbulo da orelha está associado com um maior risco de acidente vascular cerebral (acidente vascular cerebral). Confira na imagem e descubra a razão.
© iStock

E se o risco de acidente vascular cerebral (AVC) pudesse ser lido ... em seu lóbulo da orelha? Esta suposição incrível é avançada por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Galileia, Israel. De acordo com a seu mais recente estudo, publicado no American Journal of Medicine, a presença de uma ruga que atravessa o lóbulo da orelha em diagonal está associado com um maior risco de acidente vascular cerebral.

Mais de três quartos das vítimas de derrame tem um vinco no lóbulo

Os investigadores examinaram 241 pessoas que sofreram um acidente vascular cerebral e descobriram que 78,8% deles tinham esse ritmo no lóbulo. Esta marca mais ou menos profunda tem um nome: sinal de Frank, em homenagem ao médico americano Sanders T. Frank, que a identificou em 1973. Foi então que notou-se que esta marca era extraordinariamente comum em pacientes jovens com angina de peito.

Evidência de má circulação

Mas por que essa dobra tem uma relação com a doença cardiovascular? Segundo os autores do estudo, o entupimento das artérias, um fenômeno que aumenta o risco de acidente vascular cerebral, também faz com que o menor fluxo de sangue para os lóbulos da orelha, o que leva a uma perda de elasticidade e assim a formação de uma dobra.

É por isso que os pesquisadores propõem incorporar o sinal de Frank à lista de fatores de risco para acidente vascular cerebral, embora seja necessário mais trabalho para entender melhor essa relação. Em adição à doença cardíaca e derrame, a presença desta dobra já tem sido associado com um maior risco de diabetes e hipertensão. Vários especialistas destacam que isto pode não ser mais do que um sinal do avançar dos anos, novos estudos poderão ser mais esclarecedores.

Fonte: MSN/Medisite

Até a próxima


sábado, 10 de junho de 2017

Saiba como congelar ervas aromáticas



Conserve as ervas aromáticas em azeite e mantenha-as sempre frescas, para cozinhar, temperar ou decorar um prato. 

Com esta dica simples e prática, as ervas aromáticas conservam-se em azeite e mantêm toda a frescura e o tom verde. Siga o passo-a-passo e prepare as suas receitas com ervas aromáticas conservadas em azeite.
 title=

Ervas aromáticas: A intemporal magia dentro das nossas cozinhas. São conselhos muito úteis que perfumam cada prato garantindo-lhe um sabor diferenciado e permitem reduzir o teor de sal a utilizar. 

Vai precisar de

Tesoura
Forma de gelo
Película aderente
Saco para congelados com fecho

Ingredientes

Ervas aromáticas: coentros, cebolinha, salsa, tomilho, hortelã, manjericão, azeite.

Como fazer

1. Lave as ervas aromáticas e seque com papel absorvente. Coloque-as na forma de gelo (ocupe 2/3 de cada cubo).
www.emagrecerumdesafio.com


2. Cubra com azeite. Coloque película aderente e leve ao congelador
www.emagrecerumdesafio.com


3. Congele no mínimo 12 horas
www.emagrecerumdesafio.com


4. Retire os cubos da forma e guarde em sacos para congelados, devidamente identificados com o nome das ervas e a data que foram congeladas. 
www.emagrecerumdesafio.com

Agora já pode ter ervas aromáticas frescas sempre à mão!


Fonte: Pingo Doce

Até a próxima