Mostrando postagens com marcador melanoma. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador melanoma. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 14 de julho de 2017

A incidência do câncer da pele tem aumentado em todo o Mundo



A probabilidade de se desenvolver melanoma aumenta com a idade, embora a doença afete pessoas de todos as classes etárias. Aprenda a preveni-lo. Este é uma variante grave do câncer da pele que atinge os melanócitos (células que dão cor à epiderme). Se não for detectado a tempo, pode ser mortal. Nos casos mais graves, produz metástases noutros órgãos, espalhando-se através do sangue ou do sistema linfático.
www.emagrecerumdesafio.com
Crédito Miguel A. Lopes/Lusa

Não existe um câncer de pele, existem vários tipos, conheçam as várias fases que um câncer pode ter, para fazerem o autoexame.

Entre os tumores mais frequentes, e com uma forte relação com a exposição solar ao longo dos anos, encontram-se o carcinoma basocelular e o carcinoma espino-celular. O melanoma maligno, a forma mais perigosa de câncer cutâneo, é menos frequente. Este tipo de câncer está mais associado à exposição intensa por curtos períodos».

Sobretudo em pessoas de pele clara, sardentas e com dificuldade em bronzear. É importante prevenir as queimaduras solares e vigiar regularmente os sinais atípicos e, caso se note alguma alteração, deve consultar-se um dermatologista. Ninguém deve estar exposto diretamente ao sol no período entre as 11h30 e as 17h30.

Causas

A sua origem pode ser genética (ligado à história familiar) mas, em muitos casos, é ambiental. É provocado por uma exposição excessiva à radiação solar e pode ser retroativo (uma queimadura solar sofrida na infância pode provocar um melanoma em idade adulta).

Sintomas

Pode aparecer num sinal antigo ou num novo, com alterações no tamanho, forma ou cor, com exsudação ou sangue, ardor, dor ao toque e volume.

As várias formas de combater o melanoma, estas são as mais comuns:

- Tratamento cirúrgico

Remoção cirúrgica do tumor primário, acompanhada de quimioterapia ou radioterapia.

- Terapia biológica

Também conhecida como imunoterapia, é uma técnica muito recente e tem como objetivo fazer com que o próprio organismo combata o câncer. Utilizam-se materiais como o interferão para impulsionar ou direcionar as defesas do corpo contra o tumor. Esta terapia melhora as hipóteses de cura em cerca de 10%.

Prevenção

O melanoma pode ser prevenido desde a infância através de uma proteção solar adequada. As pessoas de pele muito branca, as que trabalham ao ar livre e os esportistas devem ter cuidados redobrados.

Fonte: Revista Prevenir

Até a próxima


quarta-feira, 27 de abril de 2016

10 passos para reduzir o risco de câncer da pele


Ao contrário dos outros cânceres que ocorrem na maioria dos casos em pessoas acima de 70 anos, os carcinomas na pele são comum também entre os 20 aos 35 e afeta também crianças e adolescentes.
www.emagrecerumdesafio.com
Foto clinicacmp

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a incidência do câncer de pele tem aumentado.

Tipos de câncer de pele

Carcinoma basocelular (CBC) - É o mais prevalente dentre todos os tipos de câncer. Surgem mais frequentemente em regiões mais expostas ao sol, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas. Podem se desenvolver também nas áreas não expostas, ainda que mais raramente.

Carcinoma espinocelular (CEC) - É o segundo mais prevalente dentre todos os tipos de câncer. Manifesta-se nas células escamosas, que constituem a maior parte das camadas superiores da pele. Pode se desenvolver em todas as partes do corpo, embora seja mais comum nas áreas expostas ao sol, como orelhas, rosto, couro cabeludo, pescoço etc.

Melanoma - Tipo menos frequente dentre todos os cânceres da pele. O melanoma tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade. Embora o diagnóstico de melanoma normalmente traga medo e apreensão aos pacientes, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença. O melanoma, em geral, tem a aparência de uma pinta ou de um sinal na pele, em tons acastanhados ou enegrecidos.

Outros

Há ainda outros tipos de câncer de pele mais raros que atingem outras células, como:

⇢ Tumor de células de Merkel
⇢ Sarcoma de Kaposi
⇢ Linfoma de cutâneo de células T (câncer do sistema linfático que pode atacar a pele)
⇢ Carcinoma sebáceo (surge nas glândulas sebáceas)
⇢ Carcinoma anexial microcístico (tumor das glândulas sudoríparas).

1 - Aplique protetor solar diariamente nas áreas mais expostos. No rosto, pode aplicar o creme de dia, o protetor solar e, depois a maquiagem.

2 - Não utilize solários e lâmpadas UV para se bronzear, pois também expõem a pele à radiação solar. A opção segura é aplicar autobronzeador e protetor solar.

3 - Evite a exposição solar entre as 11 e as 17 horas.

4 - Se for para a praia ou piscina aplique protetor solar 30 minutos antes de sair.

5 - Idealmente adultos e crianças devem usar protetor solar com FPS 50+ (e nunca inferior a 30). No caso de crianças pequenas devem utilizar um protetor solar específico para crianças (indicado na embalagem). Use protetor labial.

6 - Reaplique o protetor solar, no mínimo, de duas em duas horas. Um mergulho ou suar muito obriga a uma reaplicação.

7 - Use a quantidade adequada de protetor solar, economizar na quantidade não é aconselhável. Segundo a American Cancer Society, a medida orientadora é cerca de uma mão cheia. Não esquecer que as orelhas também devem receber protetor solar.

8 - Use roupas de algodão e chapéu de abas largas. Camisa molhada deixa passar a radiação solar, tenha atenção a isso.

9 - Opte por óculos de sol que ofereçam proteção UV, pois estará protegendo não só os olhos como a zona ocular.

10 - Vigie a cor, o contorno e o tamanho dos seus sinais de dois em dois meses. Esteja também atento a sinais que se alteram ou que surgiram recentemente. Uma ferida que não cicatriza deve ser avaliada.

Dicas:

⇢ Consulte um dermatologista perante um sinal que se modificou.

⇢ Consuma fruta, vegetais e legumes, que contribuem para o equilíbrio da pele.

⇢ A ingestão de líquidos é essencial, a temperatura e atividade física acrescida fazem transpirar mais, logo aumentam a necessidade de hidratação.

⇢ Vacinas contra o câncer de células escamosas estão sendo desenvolvida na Austrália e já teve sucesso em testes com animais. Também estão desenvolvendo uma vacina contra o melanoma. 


Fontes: Revista PH, Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia


Até a próxima


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

10 passos para reduzir o risco de câncer da pele



De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a incidência do câncer da pele tem aumentado.
No mundo ocorrem cerca de 132 000 melanomas anualmente e 2 a 3 milhões de câncer da pele que não o melanoma.

www.emagrecerumdesafio.com
Foto SES/Divulgação
 Aplique protetor solar diariamente nas áreas mais expostas.No rosto pode aplicar o creme de dia, o protetor solar e depois a maquiagem.

 Não utilize solários e lâmpadas UV para se bronzear, pois também expõem a pele à radiação solar. A opção segura é aplicar autobronzeador e protetor solar.

 Evite a exposição solar entre as 11 e 17 horas.

 Se for para a praia ou piscina aplique protetor solar 30 minutos antes de sair.

 Idealmente adultos e crianças devem usar protetor solar com FPS 50+ (e nunca inferiora 30). No caso de crianças pequenas devem utilizar um protetor solar específico para crianças (indicado na embalagem). Use protetor labial.

 Reaplique o protetor solar, de duas em duas horas. Um mergulho ou suar muito obriga a uma reaplicação.

 Seja generoso na quantidade do protetor solar que aplica. De acordo com a American Cancer Society, a medida orientada é cerca de uma mão-cheia. Não se esqueça de aplicar protetor solar nas orelhas.

 Use t-shirt de algodão opaco e chapéu de abas largas. Lembre-se que se a t-shirt estiver molhada deixa passar a radiação solar.

 Opte por óculos de sol que ofereçam proteção UV, pois estará protegendo não só os olhos como a região ocular.

➓  Vigie a cor, contorno e tamanho dos seus sinais de dois em dois meses. Esteja também atento a sinais que se alteraram ou surgiram recentemente. Uma ferida que não cicatriza deve ser avaliada.

Cuidados na alimentação e visita ao dermatologista

Na alimentação - Ingerir fruta, vegetais e legumes, que contribuem para o equilíbrio da pele.

Dermatologista - Visite-o sempre que tiver modificação em um sinal (pinta).

Fonte: Revista PH-Teresa d'Ornellas



Até a próxima