Mostrando postagens com marcador medicamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador medicamentos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Evite intoxicações acidentais



Intoxicações de forma acidental, podem ocorrer quer seja por descuido de adultos ou simplesmente porque as crianças gostam de brincar com coisas diferentes. 
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem: emcursos
A ingestão de produtos químicos pode colocar crianças ou adultos em risco de vida.

Por tudo isto convém levar em conta que:


> Os medicamentos e outros produtos químicos devem ser guardados num local seguro e de difícil acesso às crianças;

> Deve-se explicar às crianças o risco de se mexer em produtos perigosos e medicamentos;

> Não deve tomar nem dar medicamentos sem orientação e não exceder as doses prescritas;

> Não utilizar embalagens vazias para guardar outros produtos;

> Não aplicar raticidas ou naftalina em locais acessíveis às crianças;

> Ler as instruções de aplicação com cuidado e aplicar os produtos dentro das regras de segurança;

> Fechar as embalagens e guardar os produtos imediatamente após o uso;

> Não colocar produtos de uso doméstico junto de comidas e bebidas;

> Não dar embalagens vazias às crianças para brincar;

> Fechar as torneiras do gás após a sua utilização e tenha as instalações em bom estado;

> Não ter instalações de gás nos banheiros;

> Guardar em segurança as bebidas alcoólicas;

> Não esquecer que os perfumes, águas de colônia e loções para a barba podem ser soluções alcoólicas, pelo que devem ser devidamente guardados;

> Não ter plantas tóxicas dentro de casa ou no jardim, tendo crianças pequenas; 

Fonte: Destak

Até a próxima


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

10 itens que devemos eliminar do nosso banheiro



É no banheiro que tratamos da higiene, mas não significa que é um lugar 100% higiênico. E não nos referimos a banheiros públicos, falamos dos banheiros em nossas casas.
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem Pixabay
O Huffington Post enumerou dez itens que devem ser abolidos dos nossos banheiros, já que são "ninho" de bactérias. Bactérias são os organismos mais bem sucedidos do planeta em relação ao número de indivíduos. As bactérias podem se reproduzir com grande rapidez, dando origem a um número muito enorme de descendentes em apenas algumas horas. 

Sabonetes na saboneteira

Os sabonetes devem ficar em lugar secos e escuros, saboneteiras, em geral ficam molhadas e acumulam pó e bactérias.

Cortina de banho

Devem ser lavadas com certa frequência e trocadas de vez em quando uma vez que ganham bolor.

Tapetes de banho

Tapetes que usamos na base do chuveiro ou dentro da banheira, acumulam pele, restos dos produtos que usamos, gordura e muitas bactérias.

Esponjas

É o habitat preferido de bactérias e pele morta. Pode ser muito útil, mas se não a eliminar do banheiro, pelo menos faça sua troca a cada três semanas.

Embalagens pela metade

Se já não usa ou é um produto que não se adaptou não o guarde. Só estão ocupando espaço e acumulando pó e bactérias.

Amostras

O conteúdo de amostras grátis devem ser usadas por completo, os pacotinhos plásticos e pequenas embalagens de cosméticos, uma vez abertos atraem bactérias.

Cosméticos que ainda não abriu

Ter guardado ainda fechado não é garantia de que poderá usar a qualquer tempo. Lembre-se os cremes de olhos ou rosto que está guardando, mesmo fechados, perdem a validade.

Maquiagem, pincéis e esmaltes velhos

Em primeiro lugar deve-se verificar a validade. Expirou? A cor do esmalte é diferente de quando foi comprado? Devem ir para o lixo. Quanto aos pincéis e esponjas que estejam estragados ou já não possam ser lavados também não devem ser utilizados.

Elásticos do cabelo

Se já não estão em uso, não prendem os cabelos não devem ser deixados no ambiente úmido do chuveiro a acumular bactérias.

Medicamentos, cremes e pomadas fora da validade

Expirada a validade nenhum deve ser utilizado. Evite possíveis enganos e a ocupação de espaço, jogue-os no lixo.


Até a próxima


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A medicação para colesterol causa-lhe dores musculares?



As pessoas que tomam estatinas sofrem de dores musculares. Pesquisadores demonstram que há solução.

www.emagrecerumdesafio.com
Fonte da imagem
Em 2010 estudos já demonstravam que as estatinas usadas para baixar os níveis de colesterol, foram apontadas como um medicamento passível de aumentar o risco para o diabetes tipo 2, além de poder causar problemas cognitivos e dores musculares.
A conclusão foi da agência reguladora americana (FDA) que, por motivos de segurança, passou a incluir tais alertas na bula.

A Ubiquinona, também chamada de Coenzima Q10, abreviada como CoQ10, é uma benzoquinona presente em praticamente todas as células do organismo que participa dos processos de produção de ATP.

Por sua capacidade de transferir elétrons e, portanto, trabalhar como um antioxidante, a Coenzima Q também é utilizada como suplemento nutricional. A produção de CoQ diminui com a idade, o que aumenta a necessidade de sua suplementação, já que a falta de CoQ10 pode causar danos no cérebro, em outros órgãos e em mitocôndrias do corpo todo.

A Coenzima Q10 é prescrita como suplemento em casos de tratamento de diversas doenças mitocondriais e metabólicas raras. O suplemento CoQ10 também já foi sugerido para o tratamento de outras doenças, entretanto não há nenhuma evidência suficientemente forte de que o tratamento traga benefícios. Há evidências que a CoQ10 pode contribuir com o tratamento da fibromialgia (dor crônica), carecendo de mais estudos e comprovação.

As estatinas inibem a produção de colesterol no fígado e, uma vez que o colesterol está relacionado com o Q10, um composto que também é produzido no fígado e é extremamente importante para a renovação energética das células, ao inibir-se a produção do colesterol também se inibe a produção de Q10. A falta de Q10 prejudica a produção de energia nas células musculares provocando dor e cansaço.

Um estudo dinamarquês demonstrou que as estatinas reduzem substancialmente os níveis de Q10 e que as pessoas fisicamente ativas são muito mais suscetíveis de terem dores musculares que as sedentárias. Isso levava a que deixassem de tomar estatinas ou parassem de praticar exercício físico. Mas a solução está nos resultados de um estudo americano, segundo o qual os doentes que tomavam estatinas e suplementos de Q10 conseguiram reduzir as dores em 40%.

Fonte: Revista PH, sbemsp.org



Até a próxima


sábado, 9 de maio de 2015

Medicamentos, importância da administração correta


www.emagrecerumdesafio
Imagem daqui 

É meio caminho andado para restabelecer a saúde.

➵ Siga sempre as indicações relativas à toma do medicamento.
 Nunca tenha os medicamentos em locais acessíveis às crianças.

Adminstração por via oral

O mais comum é, que os medicamentos que tomamos seja por via oral. Estes medicamentos fazem no organismo o mesmo percurso que os alimentos: são ingeridos pela boca, descem até ao estômago e, depois, até o intestino, para posterior absorção pelo sangue.

É através da circulação sanguínea que que alcançam o local do organismo a que se destinam e onde cumprem a sua missão terapêutica.

Vantagens

O aparelho digestivo absorve a maioria das substâncias, o que permite administrar quer formas sólidas, quer formas líquidas. A maioria destas substâncias não são agressivas para o estômago e, quando são, é possível prevenir o risco através de medicamentos com revestimentos especial.

A toma é simples, não requer qualquer equipamento ou assistência específica, pelo pode ser feita pelo próprio doente ou por quem cuida dele.

No caso das formas sólidas, a dose terapêutica corresponde, normalmente, a uma unidade: a exceção são alguns comprimidos, mas já vem com uma ranhura que facilita a divisão.

No caso das fórmulas líquidas, os medicamentos são quase sempre acompanhados de uma unidade de medida ou de um contador (caso das gotas).
A escolha dos medicamentos, incluindo de forma farmacêutica e da dose compete ao médico ou, se for de venda livre, ao farmacêutico. Mas para que o medicamento cumpra sua missão, isto é, seja eficaz, compete ao doente ou aos seus cuidadores administrá-lo de forma correta.

Situações que exigem cuidados extra

Bebês e crianças

Com têm dificuldade em engolir medicamentos sólidos, recorre-se a xaropes e outras soluções líquidas, no caso de lactentes, em vez de colher doseadora usa-se uma seringa que, aliás, já acompanha muitos medicamentos para esta faixa etária.

Idosos

Também devido à dificuldade e engolir, pode colocar-se o medicamento na parte posterior da língua, de modo a estimular o reflexo de deglutição; os comprimidos não revestidos podem ser triturados , o que facilita a ingestão.

Lembretes

➵ Tome os comprimidos, cápsulas e drágeas sempre com um pouco de água.

➵ Não esmague, mastigue ou divida os comprimidos (a não ser que o médico recomende).

➵ Não abra as cápsulas: o pó que contém não deve ser tomado diretamente.

➵ Use o doseador, mas, se não houver, pode optar por uma colher, sabendo que:
- Uma colher de chá = 5ml
- Uma colher de sobremesa = 10 ml
- Uma colher de sopa = 15 ml.

Referências: Revista PH


Até a próxima


sexta-feira, 17 de abril de 2015

Paracetamol pode alterar emoções?



Imagem: www.medciencia.com
O jornal Psychological Science (é a fonte para as mais recentes descobertas da psicologia, social, cognitiva,  de desenvolvimento e de saúde, bem como a neurociência comportamental e biopsychology. A revista é um membro do Comitê de Publicação Ética - COPE), publicou um estudo norte-americano, nele consta que o uso frequente de fármacos cuja substância ativa é o paracetamol poderá ter efeitos secundários a nível dos sentimentos, podendo torná-los sem reação, quase indiferentes a certas situações, sejam elas muito negativas ou positivas. Ao que parece, da mesma forma que impede a sensação de dor física, também abranda a dor emocional, (diminui a sensação de prazer ou de compaixão, por exemplo), em face de diferentes situações, levando os investigadores a crer que os circuitos cerebrais operam para os dois tipos de dor.


Participaram 82 estudantes, foram administrados 1000 mg de paracetamol a uns e placebo a outros. Após uma hora, quando a substância começou a fazer efeito, aos jovens foram apresentadas, fotografias criteriosamente escolhidas; de crianças esfomeadas, subnutridas e outras de crianças saudáveis e sorridentes brincando com gatos. 


A intenção pela escolha das fotos eram provocar respostas emocionais fortes, intensas. A seguir classificaram as fotos como positiva ou negativa, numa segunda visualização indicaram a intensidade das emoções desencadeadas por cada imagem.

Resultado: As reações daqueles que tomaram paracetamol foram menos intensas. As imagens de crianças brincando com gatos foram sentidas como menos positivas e as de crianças com fome como menos perturbadoras.

Significa, segundo palavras de Baldwin Way, um dos autores do estudo que: "as pessoas que tomaram paracetamol não manifestaram os mesmos altos e baixos que as pessoas que tomaram placebos".

Os investigadores não deram o estudo por encerrado e em continuidade querem saber se outros analgésicos como aspirina e ibuprofeno, tem os mesmos efeitos colaterais que o paracetamol a nível emocional.

Referências: Sabado.pt


Até a próxima

domingo, 15 de fevereiro de 2015

A gripe e a condução são compatíveis?


www.emagrecerumdesafio.com
Imagem: Google imagens

Os sintomas de gripe pode alterar a nossa capacidade de conduzir? E os fármacos que tomamos para a combater? Eis algumas dicas para lidar com a condução ao mesmo tempo que combate a febre.

Dor muscular, tosse cavernosa, dor de cabeça e febre são os principais sintomas da gripe, e que anualmente afeta mais de 10% da população. Com esta sensação de mal-estar geral será recomendável não conduzir. Uma lógica que é validada pela classe médica, pois a junção daqueles sintomas é suficiente para diminuir a nossa atenção e os nossos reflexos, aumentando os riscos de acidente.

Não se automedicar

Peça sempre conselho ao seu médico ou farmacêutico antes de iniciar a toma de um medicamento, sobretudo se já está tomando medicamentos para outra doença. A mistura dos princípios ativos de dois medicamentos podem provocar interações químicas com maus resultados.

Leia bem a bula  

Procure no texto que acompanha todos os fármacos uma frase do gênero 'este medicamento pode ter efeitos na capacidade de conduzir veículos ou operar máquinas'. 

Teste sua reação antes de pegar no carro 

Há pessoas mais sensíveis que outras em relação aos fármacos. Só quando iniciamos a toma do medicamento é que podemos perceber ao certo como reage o nosso organismo, seja através de efeitos secundários ou algo mais adverso. Converse com o seu médico sobre qualquer reação mais estranha que sinta.

Não tome os medicamentos antes de conduzir

Os possíveis efeitos secundários de um fármaco tendem a ser mais acentuados no princípio do tratamento e também durante as primeiras horas após a sua ingestão.

Não beba álcool

Se sozinho o álcool já é um perigo enorme para a capacidade de conduzir, misturá-lo com fármacos pode potencializar o efeito sedativo das duas substâncias.

Até a próxima   


sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

8 dúvidas de saúde que nunca ousou perguntar



Existem questões que, por medo ou vergonha, muitas pessoas evitam fazê-las. Especialistas respondem a interrogações que também podem ser as suas.


www.emagrecerumdesafio.com
Medo do diagnóstico de uma doença, vergonha de debater certos temas e mitos infundados relacionados com a saúde constituem alguns dos motivos que impedem muitos doentes de tentar esclarecer as suas dúvidas numa consulta médica. Em várias especialidades, independentemente do sexo do paciente, a realidade repete-se. Para acabar com as dúvidas de uma vez por todas, aqui dois especialistas respondem a perguntas por vezes difíceis de colocar. 



Porque é que acordo de manhã com mau hálito?


"As causas do mau hálito são muito variadas. Poderá estar a sofrer de problemas na cavidade bucal, zona dos seios perinasais, da árvore respiratória ou do pré-digestivo. Durante a noite, muitas vezes, a forma de respirar provoca secura nas mucosas nasais e bucais. Também a toma de medicamentos ou o refluxo gastroesofágico podem contribuir para esta patologia", explica Pedro Lobo do Vale, médico de medicina geral, que acrescente que "uma boa higiene bucal antes de deitar ou soro fisiológico nas narinas poderá ajudar".


Evito tomar medicamentos por causa dos efeitos secundários. Posso sentir todas as reações que aparecem na bula?


"Não. O nome medicamento implica por parte das autoridades de saúde e médicas que a noção da sua prescrição é mais benéfica para a saúde de quem o toma do que para aqueles que não o fazem. Algumas pessoas têm reações alérgicas e/ou efeitos secundários, mas é um grupo menor. O médico deve questionar o paciente sobre eventuais reações alérgicas antes de prescrever um medicamento. É imprescindível a leitura prévia da bula", explica Pedro Lobo do Vale, especialista em medicina geral.


Depois do nascimento do meu filho, perdi o desejo sexual. Será normal?


"A maternidade está no centro do universo feminino e o nascimento de um filho é algo de fantástico, mas que devemos contextualizar na família, na relação com o companheiro. Os cuidados com o bebé devem ser partilhados, as tarefas familiares devem ser reorganizadas porque os filhos requerem atenção, mas a relação conjugal não pode ser desvalorizada. Há que ser racional e reservar espaço e tempo para a vida a dois", aconselha Daniel Pereira da Silva, ginecologista.


O meu marido recusa-se a fazer o exame da próstata. Como posso convencê-lo?


"Informando-o de que os exames para uma avaliação periódica da próstata são simples e fáceis de fazer. Deles fazem parte uma análise ao sangue que é o PSA (antigênio específico da próstata) e a observação da próstata via toque retal. O maior receio do homem está no toque retal. Deve esclarecer-se que este exame realizado por um médico experiente é simples, indolor e de muito rápida execução", afirma Tomé Lopes, urologista.


Tenho uma sensação de cansaço estranha pois acordo recorrentemente cansada e sem razão. Estarei doente?


"Se a sensação apareceu de repente e sem causa aparente, deverá consultar o seu médico para observação e fazer um check-up. Se a situação se deve a um sono pouco reparador e insuficiente, excesso de trabalho ou de atividade física e mental, estado emocional mais frágil, deverá colmatar essas circunstâncias para reverter a situação", esclarece o médico de medicina geral Pedro Lobo do Vale.


O meu parceiro tem dificuldades em ter relações sexuais. Como devo reagir?


"Pode estar na presença de uma disfunção erétil", alerta o urologista Tomé Lopes. "Deve conversar abertamente sobre o assunto e fazer com que o parceiro procure rapidamente aconselhamento especializado. Este é habitualmente feito por um urologista e implica a realização de exames específicos. Atualmente existem tratamentos simples e altamente eficazes para este problema", explica ainda o especialista.


Costumo ter hemorroidas e sentir mal-estar quando vou à casa de banho. O que devo fazer?


"As hemorroidas são varizes na zona anal. Alguns alimentos devem ser evitados, como pimenta ou azeitonas. O trânsito intestinal deverá ser o mais normal possível, contribuindo para isso o consumo de fibras. A diarreia ou a prisão de ventre podem contribuir para o agravamento desta patologia. É importante ter um diagnóstico correto pois, muitas vezes, sangue nas fezes poderá ser um sinal de outros problemas mais graves, como o cancro retal", frisa Pedro Lobo do Vale.


Após os primeiros dias, esqueço-me de tomar os medicamentos. É grave?


"Pode eventualmente ser grave se o medicamento tiver um período de efeito específico, pois a falta da toma pode provocar a ausência completa da substância no organismo. Por exemplo, se não tomar a pílula um dia há a possibilidade de uma gravidez indesejada, mas existem casos, como nos comprimidos da osteoporose, em que a falha de um dia na toma não constituirá problema", refere Pedro Lobo do Vale.


Referências: lifestyle.sapo.pt - Cláudia Pinto com Pedro Lobo do Vale (médico de medicina geral familiar) e Tomé Lopes (urologista)


                        Até a próxima