Mostrando postagens com marcador frituras. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador frituras. Mostrar todas as postagens

sábado, 11 de março de 2017

Come batatas mais de três vezes por semana?




Não devia!

As pessoas que ingerem grandes quantidades deste tubérculo correm maiores riscos de vir a sofrer de problemas cardíacos. As fritas são as piores.

emagrecerumdesafio.com
Foto: Pixabay

O consumo deste alimento quatro ou mais vezes por semana pode aumentar o risco de hipertensão concluiu uma pesquisa realizada no Brigham and Women’s Hospital, nos EUA. O estudo, que acompanhou mais de 180.000 pessoas durante 25 anos verificou que quem comia uma batata, cozida, assada ou em puré, quatro a seis vezes por semana, tinha um risco 11% superior de vir a sofrer de hipertensão. No caso de batata frita, os valores subiam aos 17%.

Os investigadores atribuem os resultados ao fato de este alimento causar uma rápida subida dos níveis de açúcar no sangue, fator associado a problemas dos vasos sanguíneos e inflamação que podem fazer aumentar o risco de hipertensão. Muitos especialistas garantem, ainda, que o consumo excessivo deste tubérculo pode estar na origem de problemas de obesidade devido às quantidades de amido que integra.

Para proteger a sua saúde deve preferir batatas cozidas ou assadas ou, no caso de as fritar, retire-as do óleo antes que adquiram um tom acastanhado. Além disso, não deve guardar batatas cruas na geladeira.

Fonte: Revista Prevenir/lifestylle.sapo


Até a próxima


quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Assado ou frito - Qual é melhor?


Como diz aquele velho ditado “tudo o que em excesso faz mal”, com a comida não é diferente. Nada como uma batata frita, uns nuggets, um bife na manteiga, ou seja, uma friturinha bem feita. Mas, deve-se saber como esse método de fazer comida é prejudicial à saúde.
Fonte Pixabay

Se você for amante do “carpe diem”, do aproveitar o seu dia como se ele fosse o último, ou é adepto ao movimento de viver intensamente sem pensar no amanhã, bom, a fritura, então, não precisa ser eliminada do seu cardápio. Mas, se você preza pela sua saúde, por uma vida longa e saudável, é essencial que você elimine do seu cardápio a fritura. Se não conseguir extingui-la, pelo menos reduza o seu uso.

E existe uma explicação para isso. Tudo o que é frito, mesmo que seja em óleo vegetal, ou seja, em gordura insaturada – teoricamente menos prejudicial à saúde – passa por um processo de alteração química que tem a gordura do alimento transformada em gordura saturada, que se ingerida em excesso pode causar muitos danos à saúde. A formação da gordura trans também é muito comum quando se faz uso da fritura, além disso, esta pode acelerar a formação da acroleína, uma substância altamente cancerígena.

Alguns dos principais problemas de saúde ligados ao consumo excessivo de gorduras insaturadas e trans são as doenças cardiovasculares, elevação da pressão arterial, deficiência na absorção de nutrientes, possível desenvolvimento de cânceres, além da redução do crescimento e de outros malefícios.

Vale lembrar, também, que a fritura agrega ao alimento consumido uma característica inflamatória, a qual pode acarretar em um acúmulo centralizado de gordura nas regiões do corpo. Ou seja, fritura em excesso dá barriga e dá “pneu”. Não só isso, a fritura pode levar o corpo do indivíduo a resistir a insulina, e, assim, ter sintomas de falta de energia, enxaquecas, cansaço, sono em demasia, entre outros.

É importante ressaltar que diferentemente do que se pensa, é muito fácil atingir o limite de gorduras trans e saturadas no corpo humano uma vez que elas são obtidas não somente com a fritura, mas também com alimentos muito comuns no dia a dia das pessoas, como carne, queijos, bolachas, produtos industrializados em geral, etc.

Dessa maneira, evitar a fritura é primordial para uma saúde impecável. Optar pelos alimentos assados é uma boa solução para não deixar de comê-los, apenas muda-se o modo como são feitos. Assar os alimentos é muito mais saudável e não oferece nenhum risco à saúde desde que a comida assada também não ofereça. É importante, também, além de dar preferência aos assados, comer, sempre que possíveis alimentos cujas gorduras são de boa qualidade e inofensivas à saúde humana. São destaques as oleaginosas e os peixes, ambos ricos em gorduras monoinsaturadas, que estão diretamente ligadas à diminuição da inflamação, à queda do nível de colesterol no sangue, e à melhor eficiência cerebral.

Fonte: G. Produções

Até a próxima

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Dores de cabeça? Aqui está a lista negra de alimentos a evitar



A nutrição desempenha um papel vital na prevenção e alívio de dores de cabeça. O início da enxaqueca, na verdade, pode depender do stress, das mudanças de tempo ou, em muitos casos, por deficiências de minerais, vitaminas e uma desidratação parcial. Gatilhos que pode facilmente lutar pela adoção de uma dieta saudável e equilibrada, com a exclusão de toda uma gama de alimentos que podem desencadear uma crise dores de cabeça. Se você frequentemente sofre deste problema irritante, aqui está a lista negra de alimentos e bebidas para evitar à mesa.
 title=
© Alamy


Salame, salsichas, carne em conserva e dores de cabeça

O primeiro requisito para quem sofre de enxaqueca é aliviar o peso do fígado, por exemplo, limitando a ingestão frequente de gorduras animais. Em particular, devem ser evitados salame, salsichas e conservas de carne em geral, porque eles podem conter doses não negligenciáveis ​​de nitratos e nitritos, aditivos utilizados para a armazenagem que têm o efeito de atuar sobre os vasos sanguíneos.

Queijos envelhecidos

Aqueles que sofrem de enxaquecas e dores de cabeça muitas vezes não podem metabolizar adequadamente tiramina, uma substância que lhe confere um sabor particularmente bom a alimentos como queijos envelhecidos, mas que podem ter efeitos adversos sobre a flora bacteriana intestinal. Se depois de comer queijo envelhecido explodem dores de cabeça regulares, é provável que a causa seja justamente tiramina: se você realmente deseja apagá-lo, apenas limite a pequenas amostras.

Frituras

Batatas fritas e alimentos fritos em geral, pode ser a fonte de suas dores de cabeça. O cozimento por fritura, além de cancelar a maioria das propriedades nutricionais dos alimentos e destruir os antioxidantes, produz várias toxinas, com o resultado é tornar a digestão difícil. Se você sofre de enxaquecas e dores de cabeça evite frituras sempre que possível, especialmente quando comer fora e você não tem garantias sobre a qualidade do óleo usado.

Cubos de caldo e dores de cabeça

Na nossa cozinha, especialmente em produtos alimentares preparados industrialmente, é o uso cada vez mais generalizado de cubos de caldo, tanto para a conveniência daqueles que preparam suas próprias refeições por pressa e precisam dar mais sabor, quer para os interessados para adicionar sabor com produtos baratos. A qualidade dos ingredientes em cubos de caldo, no entanto, é altamente improvável, e entre eles há sempre o glutamato monossódico, um realçador do sabor que pode facilmente seguir, se consumido em abundância, dores de cabeça irritantes.

Cozinha oriental e dores de cabeça

A chamada "Síndrome do Restaurante Chinês" é um mal-estar que tem sintomas como dor de cabeça, vermelhidão difusa e em alguns casos de ataques de asma, e que afeta certos assuntos sensíveis depois de comer cozinha oriental. A responsabilidade, neste caso, deve ser o glutamato de sódio, amplamente aditivo usado nos pratos típicos destas cozinhas, embora a ciência não tenha sido ainda capaz de demonstrar essa correlação.

Frutos secos e dores de cabeça

Alguns tipos de frutos secos e oleaginosas, tais como nozes e amendoins, pode atuar como um detonador na dor de cabeça chata, especialmente para alguns indivíduos com intolerância à histamina que eles contêm. Amêndoas são indicados, porque são rica em salicina que é um analgésico natural.

Chocolate e dores de cabeça

Os amantes do chocolate que sofrem de dores de cabeça frequentes terá que lidar com isso: o consumo excessivo só pode facilitar o aparecimento de distúrbios. Falha, mais uma vez, da tiramina, que é formado durante o processo da fermentação dos grãos de cacau e que pode causar dor de cabeça. Boa notícia: a quantidade de tiramina varia de acordo com o processo sofrido pelo cacau: tentar provar diferentes marcas para descobrir o menor impacto.

Café e dores de cabeça

O café pode ter um duplo efeito sobre aqueles que sofrem de dores de cabeça frequentes: Ele pode ter uma ação analgésica, mas também pode induzir enxaquecas graves em pessoas que consomem regularmente quantidades consideráveis ​​e assim desenvolver um dependência: quando há uma breve explosão de cafeína um verdadeiro sintomas de abstinência, resultando em dor de cabeça severa. Sempre aconselhável, no entanto, os edulcorantes tais como o aspartame ou E951.

Álcool, bebidas espirituosas e dores de cabeça

Álcool não só pesa no fígado, prejudicando o metabolismo adequado, mas também é um poderoso dilatador dos vasos sanguíneos: aumentar o fornecimento de sangue para o cérebro também aumenta dor de cabeça. Indivíduos com predisposição para enxaquecas deve, portanto, limitar a ingestão de álcool e bebidas espirituosas, incluindo o vinho tinto, por causa dos taninos, e branco, para a acidez, o que torna a digestão difícil.



Se sofre de dores de cabeça, tente mudar sua dieta, eliminando ou limitando alimentos que podem causar enxaquecas.


Fonte: MSN Saúde

Até a próxima

domingo, 27 de março de 2016

Como controlar o colesterol alto?


A gordura que circula no nosso sangue e integra todas as nossas células, tornando-as mais fluidas e permitindo a entrada e saída de substância, chama-se colesterol. Ele é essencial para garantir a atividade do sistema nervoso e a síntese de hormônios, porém quando em excesso, essa gordura não se move na corrente sanguínea, pois as artérias ficam obstruídas e torna-se prejudicial à saúde.
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem PontoXP

O colesterol alto (ou LDL como é chamado na medicina) é o percursor da aterosclerose e pode causar complicações cardiovasculares muito sérias, além de causar indisposição para as atividades cotidianas mais simples, como subir escadas ou uma caminhada mais longa. O nível de colesterol total ideal para se viver sem preocupações é abaixo de 200 mg/dL e o colesterol “ruim” do sangue não pode ultrapassar o nível de 100 mg/dL. Se você faz parte do grupo de risco, em que o colesterol se aproxima ou ultrapassa 100 mg/dL, saiba como controlar o colesterol alto com algumas mudanças de hábito.

Aprenda como controlar o colesterol alto

A dieta para manter os índices de colesterol equilibrado é focada no aumento do colesterol bom (conhecido com HDL) no sangue. Por isso deve-se aumentar o consumo de alimentos fortes de gorduras úteis para o corpo, as monoinsaturadas. Você precisará cortar da sua alimentação, frituras, embutidos, cortes de aves com pele, leite integral, bolos prontos, bacon, maionese, manteiga. Este tipo de alimento apresenta gorduras saturadas e trans, que aumentam a produção de colesterol pelo fígado e os níveis de LDL.

Por outro lado, você pode investir em alimentos que farão bem para sua dieta, como aveia, leite de soja, azeite de oliva extra virgem, feijão integral e tomate. Estes alimentos possuem alto teor de fibras solúveis, que diminuem a absorção de colesterol pelo organismo. A proteína da soja em especial, é rica em saponina, um composto com ação eficaz na redução da absorção do colesterol no fígado. O azeite pode ser um aliado graças às fontes de gordura monoinsaturada, enquanto o tomate contém licopeno, que atua como antioxidante, prevenindo e combatendo a formação de placas de gordura.

Como tratar o colesterol alto

O acompanhamento de um médico e a indicação de um bom nutricionista para a alimentação contra o LDL é fundamental para a disciplina no tratamento, que é a base da mudança no estilo de vida, eliminando hábitos alimentares que não são saudáveis para quem tem o problema. Além do foco na dieta, é preciso conciliar a boa alimentação com atividades físicas constantes. Um treinamento focado na eliminação de gorduras, com uma série de exercícios aeróbicos seria o mais recomendável. Para a rotina de exercícios ideal, consulte um personal trainer ou peça atenção especial do seu treinador da academia, explicando a sua necessidade. Para casos mais graves, é recomendável a utilização de medicamentos, que devem ser tomados somente por indicação médica.

Fonte Texto e imagem: PontoXP

Até a próxima


quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Rabanadas de leite no forno


Diversas pesquisas apontam para o fato de que o peso corporal (PC) de adultos tende a aumentar fora dos dias úteis, seja por alterações em seu padrão alimentar ou pela redução de exercícios. Essas eventuais mudanças seriam ainda maiores durante festividades, especialmente as de final de ano.

www.emagrecerumdesafio.com
Crédito da imagem

Os fritos são considerados pouco saudáveis, não só por fornecerem mais gordura do que necessário, mas também por essa gordura poder ser responsável por problemas cardíacos.

Nas festas de fim de ano, geralmente ingere-se muito mais gordura e açúcar do que o desejável. Assim sendo o conhecimento de novas receitas com menos calorias é providencial.

A nutricionista Joana Pinheiro, em seu blog Nutri Super Health, disponibilizou uma receita de rabanadas de leite ao forno. Uma opção saudável para preparação das iguarias preferidas da época.

Ingredientes

7 fatias de pão de forma

1 xícara de chá de leite morno

1 colher de chá de essência de baunilha

3 colheres de sopa rasas de açúcar amarelo

3 colheres de sopa de água

1 ovo

1 clara

Açúcar e canela em pó para polvilhar

Azeite

Modo de fazer

Misture o leite morno, o açúcar e a baunilha num recipiente.

Noutro recipiente adicione o ovo com a clara e misture bem até ficar com uma consistência fofa. Adicione 3 colheres de sopa de água e misture bem.

Pincele um tabuleiro com azeite.

Passe cada fatia de pão no leite (deixe absorver bem o preparado) e em seguida no preparado com o ovo batido.

Coloque as fatias de pão no tabuleiro e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC.

Vire as rabanadas após cerca de 4 a 5 minutos no forno, de forma a poderem alourar dos dois lados e deixe estar mais 4 a 5 minutos.

Quando estiverem prontas sugere-se que polvilhe com um pouco de açúcar e canela.

Fonte: MSN


Até a próxima


sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Dieta para baixar o colesterol



O Colesterol é essencial na produção hormonal, mas em grande quantidade se transforma em risco à saúde, pois as frações da gordura ficam mais disponíveis na circulação e pode haver o entupimento de veias. Esses excessos são causados por fatores genéticos ou hábitos alimentares errados. Para diminuir os índices dessa gordura é possível fazer uma dieta para baixar o Colesterol. Essa dieta é basicamente realizada através da substituição de alimentos menos saudáveis por alimentos mais saudáveis.
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem Pixabay
Troque as versões integrais pelas desnatadas, ou seja, troque queijos amarelos por queijos brancos, leites integrais pelos leites desnatados, carnes gordas por carnes magras. Isso porque como a gordura saturada, o colesterol também está nos alimentos de origem animal. Assim, é bom evitar também o consumo de manteiga, gema de ovo e banha de porco.

Modere a ingestão de carnes, em especial bifes de carne vermelha, que possuem maior quantidade de colesterol, especialmente cortes que levam mais gordura. Carnes brancas e magras também têm colesterol e devem ser ingeridas com moderação. Retirar a gordura visível das carnes também é algo que já ajuda. Se a opção for carnes brancas como frango, deve-se retirar a pele.

Controle a ingestão de biscoitos recheados e de doces em geral, pois eles geralmente apresentam gordura trans. Da mesma forma, lance mão dos óleos vegetais. O óleo de canola e o azeite de oliva devem ser inclusos na dieta. 

Outras opções de alimentos ricos nas gorduras que são boas contra as taxas de colesterol são os peixes.

Frituras devem ser cortadas. Mesmo quando feitas em óleos vegetais, as frituras não são adequadas para quem quer diminuir os níveis de colesterol sanguíneo. Outras substituições devem ser pão francês por pão integral; salgadinhos por castanhas; cereais açucarados por aveia; doces por frutas; chá de ervas por chá mate; cebola branca por cebola roxa; molho branco pelo de tomate; pipoca de microondas pela pipoca de panela.

Além de uma boa dieta para baixar o Colesterol, lembre-se ainda de praticar exercícios físicos para utilizar as reservas energéticas e assim diminuir a gordura corporal, que resultará na baixa do colesterol sanguíneo. Uma vida saudável é essencial e pode ser possível sem sacrifícios.

Fonte: PontoXP


Até a próxima