Mostrando postagens com marcador exercício físico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador exercício físico. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

O suor não mente



Suar é a maneira do corpo e da pele em si proteger-se contra superaquecimento. Sudorese também aumenta a circulação do sangue no corpo.Os pingos de suor são a prova de que nosso corpo tem um mecanismo interno para se manter fresco, o que pode ajudar a abrir e desobstruir os poros.
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem: iStock

Além de resfriar o corpo, o suor pode ajudar a comunidade médica a obter informações importantes sobre a saúde.

Foi por isso que os investigadores da Universidade Johns Hopkins (EUA) desenvolveram um sensor que pode ajudar quem tem fibrose cística , uma doença genética, na qual se registram níveis anormalmente elevados de cloreto nas secreções das glândulas sudoríparas.

O protótipo permite medir estes níveis e obter um diagnóstico mais rápido. São boas notícias.

Fonte: MSN
Até a próxima


segunda-feira, 31 de julho de 2017

Hábitos de arruínam a saúde do seu coração



Coração: esta máquina que em cada minuto bate 70 a 80 vezes, não pára enquanto dormimos e que responde prontamente às necessidades.

O rastreio e o diagnóstico médico são fundamentais para avaliar o risco que se corre de vir a ter uma doença cardiovascular. Quanto mais precoce é o diagnóstico, maiores são as possibilidades de impedir o aparecimento ou o agravamento de doença cardiovascular.

Um estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América, revela que uma frequência cardíaca de repouso elevada pode denunciar um aumento do risco de doença cardiovascular. Após acordar, meça a sua pulsação em silêncio. Não necessita de mais do que um minuto para o fazer. Um resultado superior a 70 batimentos por minuto pode ser sinal de que o coração poderá estar em esforço. Se for o caso, consulte rapidamente o seu médico. 


Não dormir bem e não dormir as horas suficientes.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Não incluir vegetais verdes na alimentação diária.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Não treinar com regularidade e cair no erro de fazer treinos demasiado intensos nas poucas vezes que movimenta o corpo.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Beber mais do que duas doses de bebidas alcoólicas por dia.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Comer quase sempre carboidratos simples e não complexos.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Não conseguir relaxar, ignorar o stress e deixar a raiva permanecer.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Consumir demasiado sal, especialmente o que vem escondido.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Comer demasiados alimentos enlatados e processados.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Comer demasiado açúcar, especialmente aquele que vem nos alimentos processados.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Fumar ou partilhar espaços com fumantes.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Não dar ouvidos aos sinais que o corpo dá.
www.emagrecerumdesafio.com
© iStock


Fontes: MSN/Saúde, Revista Prevenir

Até a Próxima

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O que é sarcopenia?



Já ouviu falar na doença? O nome pode assustar a princípio. Refere-se à perda de músculos à medida que envelhecemos, não mé uma condição que queiramos participar, não é?
 title=
© Vitalis

Sarcopenia é uma doença associada ao processo de envelhecimento. Perda de massa muscular e força, que por sua vez afeta o equilíbrio, marcha e capacidade geral para realizar tarefas da vida diária, são sinais de destaque desta doença.

Os cientistas há muito acreditavam que perda muscular e outros sinais associados com o envelhecimento são um processo inevitável. No entanto, os pesquisadores estão procurando maneiras em que podemos retardar o processo de envelhecimento, especificamente em relação à perda de massa muscular e força.

Perda de massa muscular, força e função


Sarcopenia é, em seu sentido mais literal, a perda de massa muscular, força e função relacionadas ao envelhecimento. Estamos agora a descobrir que esta perda é um processo complexo e multifacetado. Mais comumente visto em pessoas inativas, mas também afeta aqueles que permanecem fisicamente ativos ao longo de suas vidas.

Isso indica que, embora um estilo de vida sedentário contribui para esta doença, não sendo o único fator.

Além disso, à medida que envelhecemos:

→ Os níveis hormonais mudam

→ Exigências de proteínas

→ Neurônios motores morrem

→ E tendemos a tornar-nos mais sedentários

Prevenção e tratamento

Estes fatores em combinação são o que se pensa causar sarcopenia. Os cientistas estão procurando formas de tratar e prevenir a progressão deste processo da doença desenvolvendo tratamentos que alvejem fatores individuais.

Em uma revisão da literatura, o agravamento da sarcopenia seguiu as tendências de perda de força muscular e de comprometimento do funcionamento diário. Em um estudo, a prevalência de sarcopenia aumentou dramaticamente com a idade de 4% dos homens e 3% das mulheres com idade entre 70 -75 a 16% dos homens e 13% das mulheres com 85 anos ou mais.

Mais importante ainda, quando a sarcopenia é associada a outras doenças associadas ao envelhecimento, seus efeitos podem ser ainda mais acentuados. A perda de massa muscular e força é um fator de risco significativo para a deficiência no envelhecimento da população. Mudanças ambientais podem diminuir o limite de incapacidade.

Quando os pacientes sofrem de sarcopenia e osteoporose, o risco de queda e subsequente incidência de fraturas é maior. Portanto, o tratamento da sarcopenia, por sua vez, ajudará a diminuir sua carga sobre doenças coexistentes.


Referências: iofbonehealth.org

Até a próxima

terça-feira, 25 de abril de 2017

Alimentação e exercício evitam envelhecimento precoce da pele




Uma alimentação adequada é essencial não só para prevenir as doenças crônicas, como as cardiovasculares e alguns tipos de câncer., mas também no que respeita a saúde da pele. 

www.emagrecerumdesafio.com
Fonte: Pixabay

Manter uma pele jovem e saudável é uma ambição comum. Contudo, à medida que envelhecemos, a pele tem maior dificuldade em lidar com o desgaste do dia-a-dia.

Para além dos nossos genes poderem ter influência na qualidade da nossa pele, existem fatores externos que podem ajudar a manter uma pele jovem durante mais tempo.

O envelhecimento da pele é um processo contínuo, fortemente determinado pelas influências decorrentes do envelhecimento intrínseco, do ambiente (exposição ao sol) e do estilo de vida (fatores como a fumaça do cigarro e a alimentação).

No que se refere à alimentação, é importante salientar que, para manter a saúde da pele, não é necessário evitar completamente qualquer alimento, nem ingerir um em particular. O importante é saber que uma dieta variada fornece os nutrientes necessários para a manutenção de uma pele bonita e saudável.

Os nutrientes que desempenham um papel crítico no normal funcionamento da pele são as vitaminas A, a vitamina C, a riboflavina, a niacina, a piridoxina, a vitamina E, o zinco e o selênio.

Uma dieta rica em frutas e legumes, com uma adequada ingestão de carnes magras, aves, peixes, ovos e ainda outras fontes de antioxidantes, é uma base fundamental.

Existem outras estratégias que pode adotar para ajudar a reduzir os danos na pele, nomeadamente:

Ingestão de líquidos

Ingerir no mínimo 6 a 8 copos de água ou infusões não açucaradas diariamente.

Sono reparadores

Demasiado stress pode afetar a saúde da pele. O sono é essencial para ajudar a evitar que a pele pareça cansada.

Não fumar

O tabagismo acelera o envelhecimento da pele, contribuindo para o aparecimento de rugas.

Beber álcool com moderação

O consumo excessivo de álcool pode causar desidratação. A pele desidratada é mais propensa a desenvolver rugas.

Ser ativo

Fazer atividade física dá mais brilho à sua pele.


Fonte: Revista Sauda


Até a próxima


terça-feira, 5 de julho de 2016

O bom emagrecimento



Só há uma forma boa de se perder peso: através da combinação de uma dieta saudável com a prática de exercício físico. No que se refere ao emagrecimento não existem soluções mágicas.
Imagem Pinterest

As pessoas com excesso de peso são muitas vezes vítimas de uma grande pressão cultural e social para emagrecer e esse desejo intenso leva-as a tomar opções menos seguras do ponto de vista da saúde.
É, por isso absolutamente necessário chamar à atenção para os tratamentos que prometem perdas de peso rápidas e sem esforço.

As chamadas dietas restritivas podem induzir distúrbios emocionais, cognitivos e físicos, e estão muitas vezes associadas à episódios de compulsão alimentar, ou seja, ingestão alimentar descontrolada em qualidade e quantidade.

A gestão do peso é uma questão que deve ser tratada com seriedade. Todos sabemos que não existem soluções mágicas! É que, se é certo que a perda de peso de torna os indivíduos mais saudáveis, também é certo que tal apenas será verdade se for feito de modo adequado, com tratamentos que promovam uma perda sustentada ao longo do tempo, baseados na reeducação alimentar e na aquisição de um estilo de vida mais saudável.

Trata-se, contudo, de um tipo de abordagem que, não apresentando a desejada rápida perda ponderal, pode levar à desmotivação. Para que isso não aconteça deve-se:

Estabilizar a ingestão alimentar: desenvolver um padrão alimentar estruturado, ou seja, não saltar refeições, evitar longos períodos de jejum, lanches frequentes e episódios de ingestão alimentar descontrolada.

Melhorar a qualidade da alimentação: fazer um adequado fracionamento alimentar, ter horários regulares e muita atenção às porções alimentares. Diminuir o teor de gordura e de açúcar, e aumentar a ingestão de produtos hortícolas.

Os conceitos da pirâmide de alimentos de variedade, moderação e proporcionalidade, devem estar sempre presentes na alimentação, assim como as indicações da pirâmide da dieta mediterrânea.


Fonte: Saúda

Até a próxima


quinta-feira, 2 de junho de 2016

Benefícios e resultados da atividade física no envelhecimento


Antes de iniciar qualquer atividade física é imprescindível uma visita ao seu médico, pois somente este poderá orientá-la quanto ao programa de atividades físicas mais adequadas ao seu caso, cada um deve deve ser orientado para atividades físicas de acordo com suas restrições e características.
Foto: OLX


Cuidar do corpo é fundamental para garantir boa forma, saúde e disposição.

Nosso corpo assim como nosso organismo passa por uma série de mudanças ao longo da vida, porém quando chegamos à terceira idade os cuidados devem ser redobrados, pois geralmente nesse período costumam surgir algumas complicações decorrentes da idade e do nosso estilo de vida inadequado como, diminuição da massa muscular, aumento de gordura no organismo, osteoporose, diminuição da habilidade motora, ligamentos e tendões mais fracos, entre outros, por isso a prática de exercícios físicos além de ser um grande alívio para algumas doenças ainda atua de forma preventiva em outras, retardando e muito o processo de envelhecimento.

Benefícios

⇢  Reduz o risco de desenvolver doenças das artérias coronárias, diabetes, hipertensão e obesidade.

⇢   Reduz o risco de desenvolver câncer de cólon.

⇢   Reduz as sensações de depressão e ansiedade.

⇢   Aumenta a força muscular e ajuda na manutenção da densidade óssea.

⇢   Melhora o equilíbrio e a postura.

Resultados

⇢  Melhora a capacidade cardiovascular e pulmonar.

⇢  Melhora a saúde e qualidade de vida.

⇢  Promove a estimulação mental e social.

⇢ Combate a osteoporose e os efeitos da perda de massa muscular e dores reumáticas.

⇢  Ajuda na prevenção de quedas.

O exercício físico

⇢  Melhora a força.

⇢  Melhora o equilíbrio.

⇢  Melhora a coordenação.

⇢  Melhora a flexibilidade.

⇢  Melhora a resistência.

⇢  Melhora a saúde mental.

⇢  Melhora o controle motor.

⇢  Melhora a função cognitiva.



Fonte: Revista PH

Até a próxima


quinta-feira, 12 de maio de 2016

O que são alimentos diuréticos



Os alimentos diuréticos possuem a função de aumentar o fluxo de micção para o tratamento de doenças como insuficiência cardíaca, pressão alta, diabetes, glaucoma, edema cerebral, hipercalcêmica e doença hepática. Muitos têm aderido aos diuréticos também para emagrecer, já que ajudam a controlar o peso e a eliminar líquidos do corpo. 
 title=
Imagem: Pixabay

A seguir confira o que são alimentos diuréticos e como utilizá-los da melhor forma. Seja qual for a finalidade do uso do diurético na sua vida, é importante saber que mesmo com opções manipuladas vendidas na farmácia, existem alimentos naturais que podem trazer ainda mais benefícios a você.

Saiba o que são alimentos diuréticos

Os diuréticos são responsáveis pelo bom funcionamento dos rins, a limpeza do sangue e eliminação de toxinas, tudo isso através da eliminação dos males no corpo pela urina. É sempre recomendável optar pelos diuréticos naturais, e o mais importante e mais básico de todos eles é a água. É recomendável beber de oito a dez copos diariamente.

Além da água, a água de coco, os sucos naturais, café e os chás são ótimos diuréticos que você pode ingerir diariamente. As frutas também são opção, há a melancia, a laranja, o melão e o abacaxi. Entre os legumes, você tem opções como o aipo, a cenoura, o aspargo, a salsa e o chuchu, e ainda há a vantagem de poder preparar chás, o melhor chá diurético é o de salsa.

Tipos de alimentos diuréticos

São três tipos de diuréticos que possuem dois efeitos em comum, a diminuição da água e limpeza do organismo.

1. Diuréticos Tiazídicos: esses são indicados para o tratamento de doenças cardiovasculares, pois são os únicos que podem ser usados como vasodilatadores. São compostos de hidroclorotiazida e indapamida.

2. Diuréticos de Alça: eles recebem esse nome, pois atuam nas alças dos rins, removendo quantidades excessivas de sódio neles, isso estimula a eliminação urinária. Compostos de furosemida, são usados principalmente no tratamento de insuficiência cardíaca.

3. Diuréticos de poupar potássio: além de sódio, água e toxinas extras no corpo, o potássio também precisa ser eliminado em excesso também precisa ser eliminado. Para que o organismo não sofra com a falta do nutriente esse tipo de diurético é recomendável, pois elimina somente o que não é mais necessário.

Diuréticos no emagrecimento

A ingestão continua de diuréticos vai fazer bem para o seu corpo e a perda de líquido constante trará a sensação de emagrecimento, mas isso não significa que você estará realmente perdendo peso.

Os diuréticos eliminam apenas líquido, e não gordura, fazer uma dieta a base somente desse tipo de alimento pode causar uma queda no nível de potássio no seu sangue e acarretar em problemas cardíacos.

O diurético ajuda a manter o peso e seu organismo em funcionamento para ficar firme e saudável para receber o impacto de exercícios físicos e de uma dieta com diversos outros tipos de alimentos e seus benefícios, é assim que esse tipo de alimento pode ajudar no emagrecimento.


Fonte: Ponto XP

Até a próxima


sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Dieta para baixar o colesterol



O Colesterol é essencial na produção hormonal, mas em grande quantidade se transforma em risco à saúde, pois as frações da gordura ficam mais disponíveis na circulação e pode haver o entupimento de veias. Esses excessos são causados por fatores genéticos ou hábitos alimentares errados. Para diminuir os índices dessa gordura é possível fazer uma dieta para baixar o Colesterol. Essa dieta é basicamente realizada através da substituição de alimentos menos saudáveis por alimentos mais saudáveis.
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem Pixabay
Troque as versões integrais pelas desnatadas, ou seja, troque queijos amarelos por queijos brancos, leites integrais pelos leites desnatados, carnes gordas por carnes magras. Isso porque como a gordura saturada, o colesterol também está nos alimentos de origem animal. Assim, é bom evitar também o consumo de manteiga, gema de ovo e banha de porco.

Modere a ingestão de carnes, em especial bifes de carne vermelha, que possuem maior quantidade de colesterol, especialmente cortes que levam mais gordura. Carnes brancas e magras também têm colesterol e devem ser ingeridas com moderação. Retirar a gordura visível das carnes também é algo que já ajuda. Se a opção for carnes brancas como frango, deve-se retirar a pele.

Controle a ingestão de biscoitos recheados e de doces em geral, pois eles geralmente apresentam gordura trans. Da mesma forma, lance mão dos óleos vegetais. O óleo de canola e o azeite de oliva devem ser inclusos na dieta. 

Outras opções de alimentos ricos nas gorduras que são boas contra as taxas de colesterol são os peixes.

Frituras devem ser cortadas. Mesmo quando feitas em óleos vegetais, as frituras não são adequadas para quem quer diminuir os níveis de colesterol sanguíneo. Outras substituições devem ser pão francês por pão integral; salgadinhos por castanhas; cereais açucarados por aveia; doces por frutas; chá de ervas por chá mate; cebola branca por cebola roxa; molho branco pelo de tomate; pipoca de microondas pela pipoca de panela.

Além de uma boa dieta para baixar o Colesterol, lembre-se ainda de praticar exercícios físicos para utilizar as reservas energéticas e assim diminuir a gordura corporal, que resultará na baixa do colesterol sanguíneo. Uma vida saudável é essencial e pode ser possível sem sacrifícios.

Fonte: PontoXP


Até a próxima


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

5 motivos surpreendentes da dor de cabeça





Uma médica e professora da Universidade de Stanford, Califórnia - EUA, passou os últimos anos analisando uma das causas mais comuns de queixas entre as pessoas, as dores de cabeça e apontou as cinco causas mais surpreendentes.
www.emagrecerumdesafio.com
Ilustração Pixabay


Dor de cabeça, embora seja uma condição comum, tem origens diversificadas.

1 - Excesso de exercício físico

Atividades físicas são recomendas e são fundamentais para a saúde, desde que feitas com moderação. Treinos ao calor ou sob o sol forte podem provocar dor de cabeça, bem como os treinos intensos e frequentes.

2 - Esforço exagerado no pescoço

Má postura prejudica a coluna e a região abdominal e não só. Ao estar muito tempo a olhar para o celular, exerce uma força excessiva ao pescoço que pode ser altamente dolorosa para a cabeça.

3 - Disfunção da Articulação Temporo-Mandibular (ATM)

É daquelas causas que as pessoas menos conhecem. A disfunção de ATM está associada a hábitos comuns, roer unhas, o bruxismo, prender o telefone no queixo ou mascar chicletes.

4 - Grandes altitudes

Ao passar por regiões de grandes altitudes há possibilidade de sentir tonturas, náuseas e dores de cabeça. Nestes ou em visita a locais montanhosos, recomenda-se que evite o stress e não beba café.

5 - O Abuso de Analgésico

Sempre que sente um sinal de dor de cabeça recorre a um analgésico. É um erro, pode aumentar a intensidade da dor e prejudicar a saúde.



Os perigos da Automedicação


O uso de medicamentos de forma incorreta pode acarretar o agravamento de uma doença, uma vez que a utilização inadequada pode esconder determinados sintomas.

Outra preocupação em relação ao uso do remédio refere-se à combinação inadequada. Neste caso, o uso de um medicamento pode anular ou potencializar o efeito do outro.

O uso de remédios de maneira incorreta ou irracional pode trazer, ainda, consequências como: reações alérgicas, dependência e até a morte.



Até a próxima



quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Fatores e sintomas de um Acidente Vascular Cerebral



O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é também popularmente conhecido como derrame cerebral. Trata-se de uma doença neurológica que mais frequentemente acomete o sistema nervoso, afetando capacidades físicas e mentais. Como é um problema grave, você deve conhecer os sintomas do derrame cerebral.
Imagem Facebook
O AVC pode ocorrer por consequência de dois problemas no funcionamento do cérebro: quando o suprimento de sangue para uma parte do cérebro é interrompido subitamente, causando o AVC isquêmico; e quando um vaso sanguíneo no cérebro se rompe, dando origem a um hematoma ou coágulo que provoca sofrimento no tecido cerebral, o que caracteriza o AVC hemorrágico.

O mais decorrente é o AVC isquêmico, que representa certa de 85% dos casos de derrames. Entretanto, o AVC hemorrágico, embora menos comum, apresente reações mais letais, apresentando maior número de mortes decorrentes dele.

Entre os fatores que colocam uma pessoa em risco de sofrer um derrame cerebral, os principais são idade (acima de 60 anos), fator genético, hipertensão arterial, diabetes, tabagismo e sedentarismo.

Todos os sintomas do AVC aparecem de forma súbita, sem antes o indivíduo ter passado mal ou apresentado alguma mudança de comportamento, pois são decorrentes do momento em que acontece no corpo.


Principais sintomas do derrame cerebral

Perda súbita da força muscular;
Formigamento de um lado do corpo;
Dificuldade súbita para falar ou compreender;
Dor de cabeça muito forte;
Perda da visão de forma (na maioria das vezes um olho apenas);
Perda do equilíbrio ou tontura.

O que fazer?

Nas primeiras evidências que levantam a suspeita de um derrame cerebral, é preciso procurar o atendimento médico imediatamente, principalmente a ajuda de um especialista, que vai listar o estado e a perspectiva do paciente a partir da avaliação de exames.

Após o atendimento inicial, inicia-se o tratamento pós-derrame, quando o médico poderá indicar fisioterapia para recuperação de movimentos do corpo e exames de rotina para avaliar melhoras. A avaliação e o acompanhamento neurológico feitos regularmente são fundamentais para a prevenção e proteção do paciente, para evitar que um outro AVC aconteça. Além disso, dependerá do paciente se prevenir ao controlar hipertensão, diabetes e suspender o tabagismo. É preciso manter uma vida saudável, com exercícios físicos regulares e alimentação regulada.

Por fim, será preciso também adicionar medicamentos à rotina do paciente, que deve seguir as regras e tomá-los corretamente. O uso de anticoagulantes começará a fazer parte da rotina depois de um derrame. Eles contribuem para a diminuição da incidência de acidentes vasculares cerebrais, e devem ser recomendados pelo médico especialista.

Fonte: Textual conteúdo

Até a próxima


terça-feira, 22 de setembro de 2015

Caminhadas com saúde


Caminhar é um exercício agradável e coadjuvante do repouso e do sono, reduzindo a tensão nervosa e a ansiedade. Para além disso, possibilita a descoberta de novos locais, paisagens e recantos.
YinYang / iStockphoto
Andar é uma excelente forma de aproveitar o seu tempo livre.
Caminhar na areia ativa a circulação sanguínea, fortalece a musculatura da parte inferior do corpo, melhora a postura da coluna, amortece os impactos nas articulações e aumenta o gasto calórico quase para o dobro.

Benefícios


➛ Melhora a capacidade de resposta do nosso organismo.
➛ Possibilita um sono reparador.
➛ Liberta a ansiedade de não estar fazendo nada.
➛ É o melhor aliado contra o tédio, beneficiando as relações com outras pessoas.

Comece na areia molhada, que é mais estável, depois, passe para a areia seca, que requer um maior esforço, e, por último, caminhe à beira-mar, com a água à altura das coxas. 

Se viver ou estiver de férias no campo, faça um planejamento do percurso e leia o boletim meteorológico. Calcule a hora do princípio e do fim da caminhada, a fim de ter horas de luz suficientes. Não se esqueça de guardar forças para o percurso de volta e tenha cuidado ao pisar os desníveis ocultos pelas ervas e arbustos.

Se estiver de férias na montanha, faça as subidas com calma, com passos curtos e caminhando em zigue-zague. Evite as zonas com arbustos e matagal e, quando descer, faça-o com os olhos bem abertos, cravando bem os calcanhares para manter o equilíbrio e prevenir quedas.

Se viver ou estiver de visita a uma cidade, procure um parque iluminado e tranquilo, longe do tráfego automóvel, com uma paisagem agradável e de grandes dimensões, a fim de poder experimentar diferentes percursos.

Caminhar de manhã poderá ser um estímulo para fazer outras atividades saudáveis ao longo do dia.


Até a próxima


quarta-feira, 29 de julho de 2015

Magnésio saúde dos pés à cabeça


O corpo de um adulto humano contém cerca de 25 gramas de magnésio que se encontra maioritariamente nos ossos (cerca de 60%), podendo ainda ser armazenado nos músculos e em outras células.
Está envolvido em mais de 300 reações metabólicas essenciais, sendo indispensável para o bom funcionamento do sistema nervoso e, em conjunto com o cálcio, na regulação da pressão arterial e contração muscular.

Sabe se o seu corpo tem falta de magnésio?

www.emagrecerumdesafio.com
Foto: pixabay
O nosso próprio corpo dá o alerta.

Sintomas como cansaço, irritabilidade, nervosismo, cãibras musculares ou até queda de cabelo pode significar que não estamos a garantir o seu aporte nas "doses certas". No limite, a falta de magnésio pode estar na origem de doenças crônicas como a hipertensão arterial ou certas arritmias. O stress do cotidiano pode ser uma causa do défice de magnésio. 

Já determinados alimentos como o café, as bebidas gaseificadas, o álcool e os produtos de pastelaria com açúcar refinado, aumentam a excreção deste nutriente pelo organismo. além disso, o processamento industrial e o refinamento de cereais e de açúcar, leva à perda de magnésio nos alimentos. Assim o défice de magnésio, apesar de pouco frequente, está intimamente relacionado aos padrões da dieta ocidental atual, onde abundam os produtos prontos a consumir, mais refinados e altamente processados.

Uma forma viável de contornar esta situação, passa por "repensar" a nossa dieta. O consumo de produtos processados deve ser minimizado, enquanto alimentos ricos em magnésio, como as leguminosas, espinafres, bananas, amêndoas ou nozes, devem estar presentes à nossa mesa.

Magnésio de mãos dadas com o esporte

O magnésio é um elemento indispensável para o relaxamento muscular. Com efeito, sem este mineral os nossos músculos encontrar-se-iam num estado de permanente contração. Os atletas recorrem à  suplementação frequentemente, uma vez que o magnésio atua no relaxamento muscular, ajuda a melhorar a performance e condição física, e, em última análise, evita lesões musculares sérias. 

Referências: Farma


Até a próxima

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Como evitar e tratar tendinite


Muita gente sabe que a tendinite é caracterizada por uma inflamação no tendão, mas nem todo mundo sabe como evitar e tratar tendinite. O tendão é o tecido fibroso (altamente resistente) que existe entre o tecido muscular e a nossa estrutura óssea. Quando o músculo realiza um movimento com os membros inferiores, por exemplo, dezenas de tendões são envolvidas nesse movimento.

Foto daqui
Mesmo sendo um tecido resiste e especializado no movimento, os tendões podem sofrer uma alteração na sua estrutura por conta de um movimento excessivo ou abrupto. As alterações podem ser microscópicas, mas ainda assim causam dor intensa, inchaço, vermelhidão, edema e até mesmo a perda funcional do tendão envolvido na lesão. Embora tenha sintomas parecidos, a tendinite é diferente da torção e em alguns casos podem caracterizar lesões mais intensas e severas.


Como tratar tendinite quando a dor incomoda



Na maioria dos casos, o tratamento da tendinite é simples. Quando a dor sentida durante a prática de alguma atividade física, é fundamental que se interrompa este exercício o mais rápido possível, sem forçar os tendões. Em muitos casos, a lesão inicial pode ser pequena e com uma dor tolerável, sendo até mesmo tentador continuar com a atividade física, mas com isso você pode acabar aumentando a lesão e o que era um tratamento simples pode tornar-se muito mais complexo. Nos casos mais simples, o tratamento convencional resulta. 

A aplicação de gelo por tempo prolongado, envolto em um plástico ou toalha para evitar o contato direto é aconselhável. Convém também manter elevado para evitar ou reduzir o inchaço. O uso de analgésico e anti-inflamatório só é indicado em casos leves, os mais complexos devem contar com o diagnóstico médico. A recuperação é rápida, contanto que a pessoa fique em repouso e reduza o esforço que pratica diariamente.

Saiba como evitar a tendinite


Uma das principais dicas é ter uma boa preparação física, sempre tomando o cuidado de realizar alongamentos antes ou após a prática de atividade física. Se não tiver tempo ou disposição para o alongamento, realize uma caminhada leve por 10 minutos, além de evitar se exercitar demasiadamente, como caminhando mais de 35 quilômetros por dia. Sempre evite levar peso demais quando estiver realizando alguma atividade.


Os hábitos do dia a dia, como levantar objetos, torcer um pano ou digitar podem acabar causando uma tendinite. Para evitar esta situação, a dica é movimentar-se da forma correta e mais saudável. Além disso, se você realiza atividades com movimentos repetitivos, é preciso fazer algumas pausas prolongadas, de hora em hora. Outra forma de prevenir a inflamação é aquecer os músculos e mantê-los fortalecidos com a prática de exercícios físicos.

Fonte: Textual Conteúdo


Até a próxima

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Exercícios físicos para dias frios


Mesmo com baixas temperaturas, é fundamental manter o ritmo. No inverno o corpo demora um pouco mais a transpirar, mas a hidratação é essencial em qualquer época do ano.

www.emagrecerumdesafio.com
Foto daqui
Confira as dicas a seguir para fazer exercícios durante o inverno

 Lembre-se que nas estações frias você come mais e fica mais difícil de resistir aos doces e ao chocolate quente, até porque eles parecem aquecer o organismo. Por isso, pratique os exercícios para não ter que dizer não a todas às tentações.

 Fazer atividade física no inverno é mais estimulante se você estiver acompanhado, chame os amigos para se exercitar com você, na academia ou para uma caminhada.

 Pense que se você não parar os exercícios para o frio estará em forma no início do verão, sem ter que correr a uma academia, apenas tendo que manter o ritmo.

 Ao investir nas atividades físicas para dias frios não deixe que a temperatura lhe intimide, use roupas leves, calça e casaco de moletom é uma boa opção. Pense que em alguns minutos o seu corpo vai aquecer e não precisa de tanta roupa. Por outro lado, saia da academia bem agasalhado para não sofrer com a mudança brusca de temperatura.

 Mesmo ao fazer atividade física no inverno as blusas impermeáveis são proibidas, bem como o filme plástico enrolado no corpo para queimar mais gordura. Esses hábitos podem lhe causar uma grave desidratação.

Os melhores exercícios para as estações frias são aqueles que você costuma fazer, sendo que mais do que nunca você deve fazer um bom aquecimento e alongamento, pois no frio o corpo demora mais para aquecer. Se você não estiver preparada pode sofrer lesões. Não deixe para se exercitar no final do dia, quando está mais frio, se possível, escolha um horário em que está mais quente.

Mesmo que seja importante manter ou mesmo iniciar uma atividade física no inverno, o melhor é que você não pegue pesado. Dose os treinos, tanto em volume quanto em velocidade para evitar lesões. A hidratação, bebendo água antes, durante e depois dos exercícios continua tão importante quanto no verão.

Se possível, prefira exercitar-se em lugares abertos, pois o risco de contaminação é menor. Por outro lado, lugares com muita poluição, como avenidas muito movimentadas também não são indicadas, uma vez que a poluição deixa o ar mais denso e seco, prejudicando o seu rendimento.


Até a próxima


domingo, 14 de junho de 2015

Vantagens de subir e descer escadas


Um exercício tão comum, nada difícil de ser praticado, mas que ainda assim nós evitamos. Quem sabe conhecendo as vantagens de subir e descer escadas você começa a evitar mais o elevador? Conhecer os benefícios de subidas e descidas de escadas ajuda a melhorar a sua saúde de diversas formas, como você verá a seguir.


www.emagrecerumdesafio.com
Imagem daqui
Pratique todos os dias

Para utilizar esse exercício que faz bem para o seu corpo, nem precisa ir à academia, só precisa usufruir da escadaria do seu prédio, ou do seu trabalho. Preste atenção na posição e postura do seu corpo, mantendo o tronco sempre ereto, e nunca apoiado nos corrimões, evitando possíveis lesões e dores musculares.

Para acelerar o gasto de calorias e também fortalecer os músculos mais rapidamente, tente subir de dois em dois degraus. Lembre-se de pisar com o pé inteiro no degrau, para evitar quedas e torções.

Há também a opção de subir escadas nos simuladores da academia. Nesse caso, as indicações são as mesmas. Lembre-se também de não se apoiar nas barras laterais do aparelho, mas procure moderar o ritmo do aparelho e aproveite a presença do instrutor para que ele avalie a sua postura. Para turbinar o treino em ambos os “aparelhos”, alterne a posição do seu tronco, inclinando-o para frente sempre que possível. Desse jeito, você turbina as modificações no seu abdômen.

Veja as vantagens de subir e descer escadas


 Corpo tonificado: o benefício principal de subir e descer escadas todos os dias é o fortalecimento das suas pernas, trabalhando juntamente a sua panturrilha, tonificando os músculos das coxas e também do bumbum, ou seja: um exercício completo. As partes do corpo também beneficiadas durante o exercício são o abdômen e os seios, além de também alinhar a coluna, ajudando a criar uma postura de forma mais natural.


 Queima calorias: claro que o exercício também ajuda no emagrecimento, já que queima cerca de 400 calorias em 30 minutos, dependendo da intensidade. Além disso, subir e descer escadas também calibra o coração, pois melhora a circulação de sangue e o ajuda a bater mais forte.


 Saúde em dia: os exercícios podem também beneficiar aqueles que sofrem de varizes, pois ativa a circulação durante o movimento. Além disso, aumenta sua expectativa de vida.

Contra-indicações

Quem possui algum tipo de lesão no tornozelo, quadris, joelhos e coluna deve repensar os planos de se exercitar nas escadas. Já quem está muito acima do peso precisa de mais cautela, para não adquirir problemas no joelho.

A atenção com a postura deve ser redobrada para garantir equilíbrio e evitar lesões. E para finalizar, os idosos também devem tomar cuidado com o exercício, por estarem em uma idade que deixa o corpo mais fragilizado. De preferência, tente consultar o médico antes de começar.


Créditos: Textual Conteúdo


Até a próxima

quarta-feira, 22 de abril de 2015

O seu peso é o adequado?


www.emagrecerumdesafio.com

Manter um peso adequado é assumir um compromisso com uma vida saudável. Para isso, existem duas ferramentas essenciais: uma alimentação equilibrada e a prática de exercício físico.

Um IMC igual ou superior a 25 é considerado excesso de peso

Para saber se tem o peso adequado, o primeiro passo pode ser conhecer o seu Índice de Massa Corporal, mais conhecido como IMC. Este indicador relaciona o peso com a altura, proporcionando à maioria das pessoas uma estimativa razoável de gordura corporal e, por conseguinte, ajudando a perceber se tem um peso saudável.

Mas é necessário ter em atenção que o IMC não mede diretamente a gordura corporal, sendo assim, aquelas pessoas musculosas podem ter um índice que aponte para excesso de peso quando, na verdade, não tem excesso de gordura corporal. A idade e o gênero também influenciam, não sendo fatores determinantes.

Uma dupla saudável

Porque os quilos a mais constituem uma ameaça potencial e real para a saúde, convém manter o peso adequado. E isso passa por um equilíbrio entre a alimentação saudável e a prática regular de exercício físico. Porque? Porque o que está em causa são as calorias. E perder peso implica gastar menos calorias do que as que ingerimos. Esta é uma fórmula simplista, mas resume com rigor o que é preciso fazer para evitar que tenhamos quilos a mais. A alimentação equilibrada e o exercício físico, a dupla perfeita para manter o compromisso com a saúde.

São hábitos saudáveis

➢ Escolha uma atividade que lhe agrade, correr, andar de bicicleta ou nadar, são ótimas alternativas.
➢ Seja persistente, pratique todos os dias, pelo menos trinta minutos de atividade física.
➢ Adote pequenas mudanças no dia a dia: troque o elevador pelas escadas, estaciona mais longe do trabalho, se usa transportes públicos, desça uma parada antes, faça parte do caminho a pé.
➢ Coma alimentos de todos os grupos alimentares.
➢ Limite as bebidas alcoólicas e refrigerantes.
➢ Aumente a ingestão de água.
➢ Diminua o açúcar.
➢ Reduza a ingestão de carboidratos e gorduras.
➢ Aumente o consumo de frutas e vegetais.
➢ Reduza o sal, pode ser substituído por ervas aromáticas.
➢ Evite alimentos processados e pré-cozidos.
➢ Opte por peixe e retire gorduras e pele das carnes.
➢ Substitua o óleo e margarina por azeite.
➢ Coma proteínas de origem vegetal, como lentilhas e feijões.

Evite surpresas no IMC
www.emagrecerumdesafio.com
Alimentação equilibrada e exercício físico é meio caminho andado  para manter os fatores de risco, tanto quanto possível, longe da saúde e da qualidade de vida. São cuidados que se deve adotar como basilares para um estilo de vida saudável e não apenas quando o IMC nos surpreende com um número elevado.

Faça seu teste: Disponível na barra lateral, com o título IMC

Referências: Revista PH - Maria Rita Silva


Até a próxima