Mostrando postagens com marcador bem estar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador bem estar. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Seja mais ativo, diga não ao sedentarismo


www.emagrecerumdesafio.com


O corpo humano não foi concebido para ficar parado, sendo assim essa exigência da vida contemporânea cria uma ameaça para a saúde: o sedentarismo. Mesmo que não goste de praticar exercício físico ou um esporte com objetivos específicos pode e deve adotar um estilo de vida ativo. Com benefícios cardiovasculares, respiratórios metabólicos, motores e atividade física resulta dos movimentos livres associados às tarefas do dia a dia: a caminhada para ir às compras ou ao café, as tarefas domésticas, etc.

Pratique 150 minutos


Por semana 150 minutos de atividade física moderada: equivale a caminhar 20 minutos por dia. A intensidade será moderada se suar e se a pulsação aumentar, a ponto de conseguir falar pausadamente.

Como Alternativa


Substitua por 75 minutos de atividade vigorosa (com grande aumento da pulsação, suor intenso, dificuldade em falar sem fazer pausa), escolha um atividade que lhe dê prazer, para que não desista.

Mais de 50 anos


Se tem algum problema de saúde, mais de 50 anos ou não faz exercício físico há mais de seis meses, consulte o seus médico antes de iniciar qualquer tipo de atividade física mais complexa que a marcha.


                                  Até a próxima

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Agorafobia, medo de estar no meio da multidão


Psicólogo clínico indica técnicas que ajudam a controlar este medo que afeta sobretudo pessoas que têm pavor de estar em espaços abertos ou no meio de uma multidão.

emagrecerumdesafio

A agorafobia é o medo de locais de onde não conseguimos sair imediatamente por nossa vontade ou onde não exista uma ajuda imediata. Está muitas vezes associada à ansiedade generalizada ou ao transtorno de pânico. É o nosso sistema de medo, que se engana na forma de sentir a situação pois avalia-a como perigosa,  que dá origem ao impulso de fugir da situação. O cérebro pensante passa a interpretar de uma forma errônea o local, como se este implicasse um perigo real para a pessoa.

Não há formas instantâneas de mudar a situação, mas uma psicoterapia cognitiva torna bastante provável a superação deste medo. É preciso compreender a fisiologia e psicologia do medo e da ansiedade, em que muitas vezes se sente taquicardia e isso nada significa, sendo então necessário aprender a respirar pausadamente para reduzir os sintomas físicos. Depois, é essencial mudar o pensamento errôneo acerca deste medo, pois as crenças que mantém amplificam e mantêm a ansiedade.

Progressivamente, irá aplicando as técnicas às situações e sentirá um controle progressivo, até o medo se extinguir. A agorafobia é também apontada como sendo o medo de estar em espaços abertos ou no meio de uma multidão. Muitos participantes em reality shows televisivos, depois de vários meses fechados numa casa, acabam por manifestar comportamentos que apontam para indícios desta fobia, sendo que muitos deles acabam mesmo por ter de receber apoio psicológico.

Referências MSN - Fernando Magalhães (psicólogo clínico) 

Agorafobia poderia ser traduzida mais precisamente como o medo de ter medo. 


                              Até a próxima

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Extrair dentes sem necessidade pode causar ronco e miopia


www.emagrecerumdesafio.comSegundo a Biorreprogramação Bucal, extrair dentes sem necessidade pode causar um desequilíbrio no sistema biológico da boca afetando a saúde de outras partes do corpo.

Extrair dentes de forma desnecessária pode causar diversos problemas de saúde, como ronco e até miopia, diz a parte da odontologia chamada Biorreprogramação bucal. Essa técnica ajuda a diagnosticar problemas de saúde pela análise dos dentes e da boca. “Foram desenvolvidas pesquisas que mostram a importância da formação dos dentes e da arcada dentária para manter níveis respiratórios adequados que estão ligados diretamente ao equilíbrio físico, bioquímico, energético e esquelético das pessoas”, diz Ana Carolina Martinez, dentista da Sorridents. 

Segundo a biorreprogramação, a cada quatro dentes há um sistema biológico na boca. Com as extrações dos dentes (sem necessidade e sem o devido cuidado no pós-operatório), os espaços da boca diminuem, ocasionando distúrbios respiratórios, digestivos e muitas vezes, até estruturais. Isso porque os dentes funcionariam como pontos de acupuntura que estimulam os fluxos energéticos entre eles e interferem em todas as partes do corpo. 

“Por isso que, ao movimentar demasiadamente os dentes, podem surgir desde problemas de coluna e postura, até visuais, como a miopia”, diz a dentista. Essa explicação também se aplica quando o assunto é o ronco. Com a extração sem necessidade de alguns dentes, a respiração saudável e a posição da arcada dentária podem ser afetadas e com isso, causar ronco e apneia do sono durante a noite. 

Funções dos dentes

Os dentes têm funções que vão além de simplesmente mastigar e triturar os alimentos. “Eles estão relacionados com a fonação, desenvolvimento adequado do maxilar e mandíbula, manutenção da gengiva, da ATM (articulação-têmporo-mandibular), da saúde muscular da cavidade oral e facial e ainda precisam manter a padrão respiratório ideal, a auto-estima da pessoa e a estética de seu rosto”, diz Ana Carolina. 

Porém, a extração em determinados é necessária. “Quando os dentes estão mal posicionados (dentro do osso) e não podem receber tratamentos ortodônticos, quando estão destruídos pela cárie, quando falta espaço na arcada dentária para o nascimento de um deles, quando estão associados a cistos e tumores entre outros motivos, a extração do dente se faz extremamente necessária”, diz a dentista. 

No entanto, para evitar os problemas citados acima, são necessários alguns cuidados especiais. “O ideal é que a região onde o dente foi extraído tenha sua parte óssea e gengival preservadas, com implante dentário, instalação de prótese e, dependendo do caso, enxerto para que a harmonia bucal não seja afetada”, diz Ana Carolina.

Fonte : Colgate

                                    Até a próxima


domingo, 14 de dezembro de 2014

10 aliados da saúde dos olhos



www.emagrecerumdesafio.com
Há diversos alimentos amigos da saúde ocular que previnem problemas como o glaucoma e a degeneração macular. 
Segundo nutricionistas a falta de certos nutrientes na alimentação pode afetar algumas funções do corpo, incluindo a capacidade de enxergar.

Devemos escolher alimentos para manter a saúde, a forma, a memória e a boa visão. Nossas células visuais são influenciadas pela nossa alimentação, devemos conhecer os alimentos que nos ajudarão, como Ômega 3, antioxidantes e outras vitaminas. 

Vitamina A

É a aliada da retina. Ajuda a conservar a boa visão noturna e diurna facilitando inclusive a adaptação do olho à escuridão.
Colabora para evitar a secura do olho que ocorre com frequência em pessoas com idade avançada. Está presente no fígado de boi, cenoura, damascos, tomate, alface, espinafre, abóbora, ovos, entre outros. 

Ômega 3

ômega 3 são ótimos para a retina e hidratação dos olhos, graças aos ácidos graxos. Tem efeito preventivo contra a degeneração macular relacionada à idade. Estão presentes em grande quantidade no salmão, sardinha, cavalinha.

Selênio 

Associado à vitamina A, já que ele permite ser associado pelo organismo para autoproduzir antioxidantes. É encontrado em frutos do mar e fermentos. Para os não alérgicos, os frutos do mar são uma ótima opção.

Zinco

Associado à vitamina A, já que permite à vitamina A ser absorvida e assim prevenir contra a degeneração macular e a adaptação da visão à escuridão. Encontramos zinco nos brotos de trigo, fígado de boi, cacau, ostras e amendoim (tendo aqui o devido cuidado, já que amendoins tem elevada carga calórica).

Vitamina C

Antioxidante que combate radicais livres , controlando e limitando o envelhecimento celular. Protege a córna e o cristalino contra a oxidação e pode também prevenir a catarata e ajudar doentes com glaucoma. Por isso convém incluir em sua dieta os cítricos, verduras e legumes de folhas bem verdes.

Vitamina D

Atua a nível de miopia e da degeneração macular relacionada à idade. Infelizmente a alimentação não é suficiente para nos dar a vitamina D suficiente para suprir nossas necessidades, sendo encontrada no fígado, gemas dos ovos e nos óleos de peixes. A melhor fonte de vitamina D é o sol. Bastam entre 15 a 20 minutos de sol da manhã, não esquecer que há uma faixa de horário que não devemos nos expor ao sol. As caminhadas devem ser feitas na parte da manhã e ao entardecer. Vitamina D é também necessária para os ossos.

Vitamina E

Também pode ajudar em relação à degeneração macular. Estão em grande quantidade nos frutos secos; amendoins, avelãs, nozes, amêndoas. Como podem ser usadas em receitas salgadas e doces podemos ter um certo controle na quantidade a consumir já que são bastante calóricas.

Betacaroteno

Faz parte dos carotenóides que são a origem da pigmentação amarela ou laranja dos legumes e frutas. O encontramos no tomate, cenoura, mamão, pêssego, damasco, manga, espinafre, brócolis, agrião. Uma farta salada de legumes e salada de frutas para o cardápio.
beta-caroteno.

Pigmentos

Os pigmentos contribuem para proteção da mácula, parte central da retina, limitando os danos provocados pelos raios luminosos, onde os rais do sol são mais fortes, onde a claridade solar é mais intensa. São também bons aliados para prevenção à catarata e degeneração macular ligada à idade. Legumes e frutas amarelos, laranjas e verdes é onde os podemos encontrar. Abóbora, cenoura e melão.

Flavonóides

Tem grande ação antioxidante e estão presentes em quase todas as plantas. São a origem da cor das plantas e das frutas, passando do vermelho ao roxo e amarelo. A maior concentração está nos mirtilos. Aproveite os efeitos antienvelhecimentos dos flavonóides tendo em sua dieta frutas, legumes, cacau, chás e algum vinho tinto, com a devida moderação.


                          Até a próxima

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

10 Hábitos comuns em pessoas bem sucedidas




www.emagrecerumdesafio.comQuem não gostaria de ter um dia de trabalho sem estresse? Para isso alguns hábitos devem fazer parte do nosso dia-a-dia.

Apesar de cada ter seu próprio ritmo natural – e sua própria trajetória profissional -, não há como negar que as pessoas matutinas são pessoas de sucesso. Basta perguntar a qualquer CEO.


Acorde uma hora antes

Existem 25 horas no dia: você não sabe disso porque está dormindo. Estudos mostraram que as pessoas que acordam muito cedo são mais otimistas e conscientes, e melhor em antecipar e minimizar os problemas. Acordar uma hora antes do seu horário normal demora certo para se acostumar, mas a partir do momento que isto se tornar um hábito, você não vai querer mudar.

Desfrute do silêncio

Acordar mais cedo permite que você aproveite momentos que nem todos conseguem: ver o sol nascer, ouvir o barulho dos pássaros acordando. Fique parado por um momento – sente-se e aproveite a calma da manhã. As pessoas passam pouco tempo apenas pensando. Respire fundo e curta o silêncio desta hora.

Visualize

As primeiras horas do dia são perfeitas para um momento de reflexão. Aproveite o silêncio e pense no que você quer fazer com o resto do dia. Visualize seus objetivos se realizando e outras metas que você quer atingir. Apenas imaginar essas coisas acontecendo já é o bastante para melhorar o seu humor e dar clareza para lidar com o dia a sua frente.

Tome o café da manhã

O tempo é um luxo: aproveite-o e nunca, nunca se esqueça de tomar um bom café da manhã. Sente-se com sua família e desfrute de momentos especiais antes mesmo de sair de casa. Isto ajuda a manter o bom humor e o foco durante o dia.

Mantra motivacional

Passo 1: reflita e descubra o que inspira você. Passo 2: Crie um mantra. Passo 3: Repita esta mesma frase todas as manhãs. Passo 4: respire fundo e relaxe. Você irá se sentir mais motivado e focado do que antes.

Exercite-se

Fazer qualquer tipo de atividade física pela manhã lhe dá o tipo de energia que você não irá conseguir de nenhuma outra forma, em nenhum outro horário. Você irá sentir que pode atacar qualquer problema que aparecer. Pesquisas recentes mostraram que é mais difícil pensar em desculpas para não se exercitar pela manhã; então adiante seu despertador 15 minutos para poder encaixar pelo menos uma corrida curta no seu dia.

Planeje seu lanche

A comida é o combustível do cérebro e ajuda a melhorar o foco, a produtividade e a memoria. Planeje seus lanches no começo do dia e não tenha que se preocupar mais com isso. Além do mais, comer pequenas porções regularmente mantêm o metabolismo ativo, o que ajuda a perder peso.

Comece pela tarefa mais complicada

Priorize a sua lista de coisas para fazer e coloque a tarefa mais complicada logo para o começo do dia. Em vez de passar o dia todo pensando e agonizando por saber que ainda falta terminá-la, livre-se de cara deste peso. Além disso, você irá se sentir muito mais motivado a começar –e terminar! - as outras atividades.

Livre-se da bagunça

Aprenda a se desapegar de tudo aquilo que está atrapalhando seu caminho. Deixar a mente limpa deve ser um hábito, mas as vezes é preciso se livrar fisicamente destas coisas. Então jogue tudo fora – revistas velhas, contas antigas, aplicativos que você não usa em seu celular, e veja como sua atitude muda durante o dia.

Vá para a cama mais cedo

Se você quer assistir a mais um episódio daquela série antes de dormir, pense novamente. Dormir bem é crucial não só para sua saúde mental e criatividade, quanto para controlar o peso. Quando seu ritmo biológico está confuso, todo seu sistema fica sobrecarregado. Uma boa noite de sono prepara-o para o sucesso.

Fonte: MSN


                                Até a próxima



quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Retardar o processo de envelhecimento é possível


Quer queiramos ou não não há como evitar o envelhecimento. É um processo lento, e por isso podemos abrandá-lo.

O processo de envelhecimento até os 35 anos mal se nota. Talvez apenas nós mesmas tenhamos notado que a qualidade da nossa pele não é mais a mesma. A partir dessa idade, as células, a pele inclusive, começam a multiplicar-se mais lentamente.

O significado disso é

Serão notados os primeiros sintomas de envelhecimento cutâneo. A pele fica mais fina, especificamente , a parte exterior ou epiderme, e surgem algumas rugas e manchas. Na derme, a substância de contenção e de apoio aos vasos sanguíneos, células e nervos, começa degradar-se, sobretudo mas áreas de exposição solar.

Podemos perceber também

⇢ A atividade cardíaca e as funções renais diminuem.
⇢ O sistema imunitário debilita-se.
⇢ A pele perde firmeza e elasticidade.
⇢ Os genes danificam-se, o que implica a exposição a mais doenças.

A forma como se envelhece herda-se

Apesar de ainda não ser clara a relação existente entre o genes e o envelhecimento, é inegável que sim. Basta observar: se pertence a uma família de longevos, possivelmente também o será. Se a qualidade da pele de sua mãe e avó era excelente, é bastante provável que tenha herdado parte deste fantástico legado.

Como existem outros fatores para o envelhecimento convém não descuidar-se: doenças anteriores, a alimentação, se pratica esportes, se é fumante ou não. Se é viciada em sol, corre maior risco de envelhecer mal e rapidamente. O envelhecimento da pele dá-se de duas formas: o envelhecimento natural, relacionado com a idade e o envelhecimento provocado pelo sol, que pode modificar e se sobrepor ao envelhecimento natural.

Assim sendo a forma de envelhecer depende da cor da pele, olhos e cabelo, características que se herdam dos pais e da forma e intensidade com que se expõe ao sol. Sobretudo as peles mais morenas vão ficando com a pele amarelada e com rugas profundas, as de pele mais clara ficam com a pele fina e com finos raios de sangue que lhe dão uma cor avermelhada, e com baixa tolerância ao sol e calor.

Eu e meu marido temos a mesma idade, ele parece mais novo. Porquê?

⇢ Mito. Ouvimos isso desde sempre, os homens não envelhecem melhor, não há um só estudo que o demonstre. Além disso a espectativa de vida é maior nas mulheres. Ter filhos e apanhar sol a mais tem suas consequências.

Uma mulher africana aos 60 anos parece ter 20 anos a menos do que um a europeia ou americana da mesma idade. Porquê?

⇢ A resposta está precisamente na cor da pele. As mulheres negras tem a proteção natural contra o sol e que impede o efeito do envelhecimento por este provocado venha sobrepor-se ao envelhecimento natural.

Posso envelhecer melhor, como?

A melhor forma de atrasar o envelhecimento cutâneo passa pelo bom cuidado diário, evitando limpezas excessivas e aplicando hidratante adaptado ao seu tipo de pele, protegendo-a do sol usando protetor solar com índice de proteção superior a 15, 30 e até mais, lembrando sempre que a exposição ao sol além de acelerar o envelhecimento também favorece o câncer de pele. Evitando exposições em excesso desde a infância e adolescência e também a exposição a medicamentos como alguns antibióticos e anti-inflamatórios. 

A alimentação deve ter proporções moderadas e equilibradas, evitar gorduras e não ultrapassar 50 mg de álcool por dia. O exercício físico também é importante, bem como reduzir o estresse, trabalhando diariamente técnicas de respiração e relaxamento. E quanto ao cigarro, não é bem-vindo em qualquer cenário. 

Sintetizando, para retardar o processo envelhecimento

⇢ Mantenha um estilo de vida equilibrado
⇢ Tenha sua alimentação rica em frutas e verduras.
⇢ Evite consumir produtos tóxicos.
⇢ Pratique exercício físico com regularidade.
⇢ Rotina de higiene adequadas ao seu tipo de pele.
⇢ Evite exposição solar excessiva e quando a fizer que seja com toda proteção

Inimigos da pele e aliados das rugas

⇢ Sedentarismo e falta de exercício físico.
⇢ Alimentação rica em gorduras e açúcares.
⇢ Abuso do consumo de álcool e cigarro.
⇢ Estresse e falta de descanso.
⇢ Exposição demasiada ao sol.
⇢ A secura ambiental e a poluição.

Fonte: sapo.pt

                            Até a próxima


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Violetas, associadas à humildade e também curam


Estão associadas ao amor e à inocência mas também curam dores de cabeça

Perfumadas, frágeis e tímidas, as violetas (viola odorata), escondem-se por debaixo da sua densa folhagem, salpicando o jardim de pequenos pontos roxos. Desde a antiguidade que a violeta está associada ao amor, à humildade e à inocência. 

É mencionada na mitologia grega referindo-se aos amores entre Zeus e uma bela sacerdotisa. Em Atenas festejava-se o regresso da primavera com violetas cobrindo as crianças maiores de três anos com estas flores. Nos banquetes tanto na Grécia como em Roma, os adultos usavam grinaldas de violetas pois acreditavam que lhes refrescava a cabeça e aliviava ressacas. Eram os romanos grandes apreciadores do vinho de violeta, enquanto os egípcios e os turcos deliciavam-se com o sorvete de violeta.


Na crença cristã, Cristo reencarnado é representado com um manto de violetas e está associada à Paixão de Cristo. Na França, esta flor era o emblema político dos apoiantes de Napoleão e quando da sua morte e desterro, foi-lhe encontrado ao pescoço um medalhão  onde guardava alguns cabelos de seu filho e duas violetas secas.

A violeta tornou-se a planta mais abundante nos jardins dos mosteiros a partido do século XV, sendo utilizada na culinária e na medicina popular em infusão para aliviar insônia, sintomas de tristeza e dores de cabeça. Priscianus, médico bizantino do século IV, aconselhava a comer as três primeiras violetas que encontrassem no bosque pois isso serviria de preventivo contra todas as doenças para o resto do ano.

A quem diga que a variedade de flor branca em estado espontâneo é um verdadeiro elixir da beleza e longevidade. As violetas foram ainda inspiradoras de Shelley, Virgílio e Homero, Shakespeare e Goethe.

Descrição 

Existem cerca de 700 variedades, na maioria de cor roxa, existindo também cor de rosa e brancas (as últimas mais raras). A violeta de cheiro (viola odorata) é uma planta herbácea e vivaz da família das violáceas, possuem caule rastejantes, rosetas de folhas em forma de coração e de um verde brilhantes, flores brancas ou roxas com cinco pétalas semelhantes a pequenas orquídeas. Existem variedades cultivadas e variedades espontâneas, são as violetas silvestres ou violeta-de-cheiro. Crescem espontaneamente em terrenos úmidos, pela Europa, América do Norte, Austrália, Nova Zelândia, Índia, Ásia do Norte, Rússia, podendo também ser encontrada, em menor quantidade no Brasil.

Composição

Rica em vitamina A e C, mirosina e violina, flavonoides e mucilagem. O caule (rizoma) contém saponinas e a adorantina. As flores possuem óleo essencial composto de um corante azul e de um composto aromático, o irone.

Propriedades

Flores e folhas são expectorantes e demulcentes, muito eficaz em xaropes ou chás para combater a tosse, asma e bronquite, com ação sudorífica e anti-inflamatória. A raiz é um expectorante muito mais forte devendo ser tomado com precaução pois pode agir como purgante. É ainda muito utilizada para tratar problemas de pele como eczema e psoríase. Pode ainda, tratar a longo prazo problemas como infecções urinárias e reumatismo. Está também associada ao tratamento de câncer da mama, cistos fibrosos e mastite em forma de chás das folhas e flores e também em compressas.

Na Cosmética

Desde a antiguidade é muito utilizada na perfumaria de onde se extraía o óleo essencial, o irene. Os antigos gregos eram grandes mestres da destilação e fabricavam perfumes a partir das flores de violeta, rosa, melissa e alfazema. Na Franca cultivam-se atualmente vários tipos de violetas para este fim. Existem no mercado vários cremes e sabonetes à base de violeta.

Na Culinária

São utilizadas na decoração de pratos e confecção de saladas. As folhas também podem ser usadas, mas mudam de cor, tornam -se mais pálidas quando combinadas com limões e outros ácidos. São também usadas para fazer xarope e geleia.

Créditos: sapo.pt  - Fernanda Botelho


                                               Até a próxima


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Sinais do corpo, não tão óbvios, ligados ao estresse


Sabemos que o stress pode ser causado pela ansiedade e depressão e que pode ser associado à dor de cabeça, muito cansaço (especialmente ao acordar), problemas de memória, irritabilidade exagerada, hipertensão, psoríase, asma. 



Mas há outros sinais emitidos pelo corpo que, também são sinais de stress, como por exemplo sonhos bizarros frequentes, queda de cabelo excessiva. O principal contratempo relacionado ao stress é que ele prejudica o sistema imunológico, responsável por defender o corpo da proliferação de células cancerosas, vírus e bactérias. Ao ficarmos estressados ficamos também vulneráveis a qualquer tipo de problema; desde uma simples alergia até um câncer.


Para evitar que o estresse tenha um efeito devastador sobre a vida e saúde, é necessário ter atenção aos sintomas.

Gordura abdominal: o estresse pode facilitar o acúmulo de gordura na região abdominal. Quanto estamos ansiosos, o corpo liberta adrenalina e cortisol, que causam a sensação de fome, e geralmente a satisfazemos com carboidratos ou gorduras, que vão exatamente para a região do abdomem.

Tremores nos músculos: notadamente os músculos dos olhos, é um sinal de estresse muito comum porque o stress pode causas espasmos na pálpebra. Apesar deste sintoma não ser doloroso pode tornar-se irritante, especialmente se durar muito tempo. A boa notícia é que é um problema de fácil controle, normalmente param quando os níveis de estresse descem.

Pesadelos recorrentes: Sonhos expressivos e estranhos ou sonhar com a mesma coisa, como uma reprise, por várias noites pode ser um sinal de estresse. Mesmo que lhe pareça que é possível lidar com estes sonhos, não os desvalorize e tente perceber o que está na sua base. Até porque sonhos recorrentes, especialmente os desagradáveis, podem trazer problemas para adormecer, enquanto que sonhos muito vívidos não permitem o descanso necessário.

Problemas de intestino e estômago: o estado mental e emocional têm forte impacto no estômago. Os intestinos, por estarem ligados, facilmente sofrem as consequências. Os sintomas podem ir dos mais leves como uma indisposição a sintomas mais graves como dores de barriga constantes, alergias, diarreia a eté úlceras. O exercício físico ajuda no combate a estes problemas.

Dores no maxilar ou de dente: Mesmo que consiga desconsiderar o estresse, o seu subconsciente não o esquece e, à noite pode levá-lo a ranger os dentes. Além de isto podem causar problemas permanentes aos dentes vai ter a sensação de maxilar dolorido.


Queda de cabelo ou alterações: As alterações no cabelo são um dos sinais de stress mais comuns. Se sofre de estresse, é possível que comece a notar que o cabelo está caindo mais do que o normal durante o banho ou quando o penteia. Também é normal que comece a ver cabelos brancos, especialmente se é um fator genético.

Irritações na pele e coceira: Se a sua pele está hidratada e, ainda assim, sente coceiras, é possível que seja culpa do stress. Também o surgimento de um eczema novo ou ressurgimento de um antigo é sinal de alarme, pois o estresse diminui o sistema imunitário, deixando a pele mais susceptível a infecções ou irritações.

Dores e menstruação irregular: Para algumas mulheres,a semana da menstruação é sempre difícil e dolorosa. Mas se o estresse se instala é certo que as cãibras e dores serão mais fortes. Em alguns casos a ansiedade causa atrasos e pode até fazer com ela pare, a chamada amenorreia. O descontrole dos hormônios é pouco saudável, além de, em casos extremos, ser o responsável pela infertilidade.

Acne: Inesperadamente tem uma crise de acne, saiba que o stress causa inflamação e oleosidade nos poros, o que causa acna nos adultos. Se já tentou cremes específicos, cortar certos alimentos ou outros tratamentos, e o problema persiste, analise, pois a causa poderá ser o estresse.

Ficar doente regularmente. É claro que uma gripe ou indisposição podem acontecer a qualquer um e em qualquer época. Mas se sente que á atacada por um vírus antes de cada evento importante, então provavelmente a culpa é do stress. Este diminui o sistema imunitário, tornando-o mais suscetível a doenças.
Fonte: Activebeat

Os tratamentos 

A prática de exercícios físicos, a adoção de uma alimentação balanceada, utilizar técnicas de relaxamento e respiração profunda e ter uma visão realista dos acontecimentos, são algumas das estratégias para prevenção e controle do estresse. Para os casos em que não for possível regular os níveis de tensão, o correto é procurar ajuda profissional. 


                                              Até a próxima

sábado, 22 de novembro de 2014

Trabalhar em horários alternados envelhece o cérebro



Os efeitos nocivos do trabalho em horários alternados, de câncer de mama à obesidade, já eram conhecidos. O relógio interno do corpo é projetado para que as pessoas estejam ativas durante o dia e durmam à noite. Em pesquisa recente descobriu-se que trabalhar em horários alternados envelhece precocemente o cérebro.

De acordo com cientistas das Universidades de Toulouse (França) e Swansea (País de Gales) trabalhar em horários contra o relógio biológico pode envelhecer o cérebro prematuramente e diminuir a capacidade intelectual.

O estudo foi publicado na revista Occupacional and Environmental Medicine, afirma que dez anos de jornadas de trabalho instáveis envelhecem o cérebro em mais de seis anos.

Segundo a pesquisa, depois de pararem de trabalhar em horários alternados, o cérebro demorou cinco anos para recuperar-se e voltar ao normal.

O impacto sobre a mente também é explorado no estudo. O cérebro perde sia capacidade à medida que envelhecemos, mas os pesquisadores disseram que trabalhar em turnos acelera o processo.

Os testes de memória foram feitos em três mil pessoas, capacidade cognitiva e velocidade do pensamento.

Quem havia trabalhado mais de dez anos por turnos instáveis obteve resultados comparáveis a uma pessoa seis anos e meio mais velha.
Perda significativa

Na função cerebral houve perda significativa. "É provável que as pessoas cometam mais erros e deslizes ao tentar executar tarefas cognitivas complexas. Possivelmente uma em cem cometa erros com consequências importantes, mas é difícil medir a diferença que isso faz no dia a dia", disse Philip Tucker, que integrou a equipe de pesquisadores em Swansea.

Com base nos resultados, ele afirmou que evitaria trabalhos noturnos "se possível", mas observou que estes turnos são um "mal necessário" do qual a sociedade não pode prescindir.

"Há formas de abrandar os efeitos na forma como você planeja os horários de trabalho. Além disso, ckeck-ups médicos devem incluir testes de desempenho cognitivo para buscar sinais de perigo, indicou".

Michael Hastings, do laboratório molecular da organização britânica Medical Research Council, disse à BBC que "a possibilidade de reverter o quadro é uma descoberta animadora".

"Não importa o quão comprometida uma pessoa esteja, sempre há esperança de recuperação", disse. "Ninguém havia demonstrado isso."

Porém, Derk Dijk, do Centro de Sono de Surrey, observou que, em outras pesquisas, aposentados que costumavam trabalhar de madrugada ainda tinham um sono pior que aquelas que nunca tinham trabalhado em horários insalubres.

Ou seja, alguns desses efeitos podem não ser tão rapidamente ou facilmente revertidos.

Demência 

Para Hastings, os resultados da pesquisa podem ter implicações para o tratamento de demência, conhecida por prejudicar os padrões de sono de forma semelhante ao trabalho por turnos.

"É improvável que possamos reverter a neurodegeneração apenas mantendo o ciclo vigília-sono o mais sólido possível. Mas você pode melhorar uma das suas consequências", explicou.

"Em casas de repouso, para ajudar os pacientes o que pode ser feito é estabelecer uma rotina diária. Eles precisam de claridade durante o dia, descanso e medicação apropriada à noite, como a melatonina antes de dormir."

Fonte BBC

                                      Até a próxima


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Dores nas costas evita-se mudando a postura


www.emagrecerumdesafio.com

Dores nas costas geralmente, é o resultado da má postura. 
Seja enquanto trabalha diante do computador, ao realizar atividades domésticas, vendo televisão, descansando, comendo ou simplesmente caminhando. Para evitar as dores e ter qualidade de vida melhor, é necessário corrigir a postura corporal.

E o que fazer para corrigir?

Pode fazer exercícios para melhorar a postura ou apenas ter mais atenção no dia-a-dia, evitar certos hábitos que prejudicam a boa postura. 

Algumas mudanças possíveis para evitar as dores na coluna e demais partes do corpo:

⇢ Postura ao andar, tente caminhar da forma mais ereta possível, olhando para a linha do horizonte, nem sempre é fácil porque as pessoas estão desabituadas. Nesse caso, treine com um livro na cabeça. A postura ereta deve permanecer ao limpar a casa, seja ao esfregar o chão ou usar o aspirador de pó.

⇢ Colchões semi-rígidos ou de espuma são os mais adequados para melhorar a postura corporal, uma vez que distribuem por igual o peso do corpo.

⇢ Ao vestir a roupa e colocar calçados tente ficar em uma posição confortável, evitando dobrar o corpo o que pode causar uma torção.

⇢ A atenção deve permanecer ao sentar-se, sendo que o melhor é permanecer alinhado à cadeira, evitando posturas tortas ou cadeiras que não permitam encostar os pés no chão.

⇢ Ao levantar da cama, não deve ser de qualquer forma, primeiro sente-se depois levante-se, isso evitará possíveis torções.

⇢ Evite carregar bolsas muito pesadas, não use saltos altos de modo excessivo e procure dormir com uma almofada entre os joelhos.

⇢ Em caso de sobrepeso, faça o possível para perder peso e fortaleça os músculos abdominais, além de praticar frequentemente alongamentos musculares, como espreguiçar-se, ajuda bastante.

⇢ Evite cruzar as pernas ao sentar-se, os pés devem sempre estar bem apoiados.

⇢ Outras atividades que ajudam a melhorar a postura são nadar, correr e dança de salão.

                                Até a próxima


quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Embriaguez do sono, já ouviu falar?



A "embriaguez do sono" é diferente da sonolência que a maior parte das pessoas sente ao acordar, já que, ao contrário do que acontece nesta situação, no despertar confusional as pessoas não têm noção das suas ações e a tentativa de acordá-las totalmente costuma falhar.


Um estudo da Faculdade de Medicina de Stanford, nos Estados Unidos da América, revela que uma em cada sete pessoas pode sofrer desta desordem, medicamente conhecida como despertar confusional, que pode causar comportamentos inapropriados e confusos, como por exemplo, atender o telefone quando alarme do despertador dispara ou até mesmo atos mais violentos.

Este problema, que causa efeitos semelhantes aos do estado de embriaguez, ocorre quando uma pessoa é acordada repentinamente e  permanece confusa durante um certo período de tempo antes de voltar a dormir ou despertar totalmente, sem se lembrar de onde está ou do que aconteceu.

Os investigadores responsáveis pelo estudo publicado na revista científica Neurology questionaram mais de 19 mil norte-americanos sobre os seus hábitos de sono e descobriram que 15% dos participantes experimentou um episódio de despertar confusional durante o ano passado. 

Ao olhar mais atentamente para este número, os cientistas constataram que cerca de metade dessas pessoas sofreram pelo menos um episódio por semana, o que segundo Maurice Ohayon, psiquiatra do sono e um dos autores do estudo, é bastante significativo.

Essa condição pode estar associada a vários fatores, mas as pessoas que sofrem de problemas como depressão, doença bipolar, transtorno pós-estresse traumático e ansiedade, alcoolismo ou apneia do sono parecem ser mais suscetíveis ao seu desenvolvimento. 

Apesar disso, a pesquisa realizada revelou também que o problema pode residir na má qualidade do sono ou de sono em excesso: cerca de 20% das pessoas relataram ter menos de 6 horas de sono por noite admitiram ter um episódio de despertar confuso e 15% daquelas que dormiam pelo menos 9 horas disseram o mesmo. Neste último caso, o culpado é o cérebro que, após tantas horas "dormindo" fica confuso devido à alteração do ritmo circadiano.

Fontes: Neurology e Stanford Medicine News Center


                                          Até a próxima


terça-feira, 18 de novembro de 2014

Objetos pessoais nunca devem ser partilhados



Por questões de saúde, não de inveja ou por ser uma pessoa irritante.

Esse hábito de compartilhar pode ou não causar problemas – o que determina isso são fatores como a resistência imunológica da pessoa, a temperatura local e o tempo de permanência dos microrganismos nesses objetos.  O risco de transmissão de doenças e contaminações por dividir objetos é pequeno, mas existe. Pelo sim, pode, melhor evitar.

Batom

www.emagrecerumdesafio.comÀs vezes esquecemos de colocar um batom na bolsa, ou aquele que seria a cor ideal para o horário é ótimo ter uma amiga solidária por perto, correto? Não é bem assim. A dermatologista Flávia Addor membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, alerta: Dividir batom traz risco de contaminação e de transmissão de doenças, como herpes labial e sapinho (candidíase). Cada uma com o seu, melhor assim.

Pentes e escovas 

Podem disseminar sarna, piolhos e infecções por estafilococos (existem na pele de todas as pessoas), podendo ser transmitida via direta ou pelos objetos partilhados, mesmo entre familiares.

Copos

Ao compartilhar um copo, por exemplo, é possível pegar herpes, hepatite A, amigdalite e também viroses respiratórias. Se alguém com alguma doença bebe água e encosta a boca na borda do copo, já contamina a bebida – ou seja, mesmo que outra pessoa tome sem encostar a boca na borda, ela terá contato com a saliva que encostou na água.

Desodorante

Roll-ons e sticks, através deles podem ser transmitir bactérias, além de partículas de células cutâneas.

Sabonete

Acumula bactérias e fungos, por estar continuamente úmido, e podem ser passados para outra pessoa. O Center for Disease Control and Prevention, nos EUA, recomenda a utilização de sabonete líquido.

Toalhas

A umidade é o ambiente propício para o desenvolvimento de bactérias, que podem estar na origem de infecções. Devem ser secas após cada utilização, lavadas regularmente e ser usadas apenas pelo próprio dono.

Escovas de dentes e lâminas de barbear

www.emagrecerumdesafio.comRecentes pesquisas indicam que escovar os dentes com a mesma escova pode causar cárie, gripe e outros problemas. O dentista Educardo Effori explica que os microrganismos passam de uma escova para outra, se estiverem em contato no mesmo copinho. ao colocar a escova na boca os microrganismos podem entrar na corrente sanguínea se houver alguma ferida.

Além de bactérias, podem transmitir vírus como o Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), responsável pela AIDS ou SIDA (Síndrome da Imunodeficiência   Adquirida).

Por gostar muito das pessoas que partilham a vida consigo, não quer dizer que tenha que dividir tudo com elas. Há alguns objetos e utensílios que nunca, mas nunca mesmo devem ser partilhados, exigem utilização individual e as razões são várias e as pessoas devem compreender que é pelo bem de ambas.
                         
                           Até a próxima


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Conheça 10 doenças associadas à obesidade

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a obesidade tornou-se uma epidemia global, duplicaram desde 1980. 

O problema atinge um elevado número de pessoas em todo o mundo e, entre as principais causas desse crescimento, estão o modo de vida sedentária e uma má dieta alimentar. O exercício físico pode contribuir decisivamente para a redução do peso corporal, para a modelação do corpo, para a melhoria da condição física e para a prevenção e tratamento dos problemas de saúde que favorecem a obesidade. Contudo, para que estes benefícios sejam reais e evidentes, é necessário ter em conta algumas considerações.

www.emagrecerumdesafio.com
Antes da escolha da atividade e do início da prática de exercício, é indispensável a realização de uma consulta médica, tendo em conta que podem existir algumas limitações ou contra indicações e sejam necessárias algumas recomendações para o caso específico. Normalmente, as atividades mais recomendáveis para pessoas obesas são os aeróbicos ou de resistência, como caminhadas,  natação e ciclismo.

Todavia, é fundamental que os exercícios sejam realizados de forma regular, progressiva e moderada, de forma a evitar esforços bruscos, muito intensos ou demasiado prolongados. Por outro lado, muito embora o exercício físico contribua para a regularização dos hábitos alimentares e aumente o consumo calórico diário, para que haja uma perda significativa e estável de peso, o exercício deve ser acompanhado por uma dieta baixa em calorias.

Há uma grande preocupação médica com o risco elevado de doenças associadas ao sobrepeso e obesidade.

Segundo a OMS, os níveis de obesidade no mundo duplicaram desde 1980. Em 2008, 1,4 biliões de adultos acima de 20 anos estavam acima do peso, sendo que desses, 200 milhões de homens e 300 milhões de mulheres eram obesos. E os dados são ainda mais alarmantes. 65% da população mundial vive em países onde o sobrepeso e a obesidade matam mais do que condições relacionadas com o baixo peso. Em 2011, 40 milhões de crianças abaixo da idade de cinco anos estavam com sobrepeso.

Os 10 principais problemas de saúde que a obesidade pode causar

 Hipertensão
Milhões de pessoas sofrem deste mal, que também é um fator de risco para doenças do coração. A pressão arterial tende a aumentar com o aumento de peso e com a idade. Quem está acima do peso e tem pressão alta, com uma perda de peso de cerca de quatro quilos, pode surpreender-se com a regressão dos níveis da pressão arterial para valores seguros.

 Infecções de pele
Obesos e indivíduos acima do peso podem ter dobras na pele. Essas dobras podem ficar irritadas pelo atrito e suor, o que pode dar origem a infecções de pele.

 Doenças coronárias
A obesidade é um importante fator de risco para desenvolvimento de doenças coronárias, com risco de provocar um ataque cardíaco. Quem está acima do peso tem mais probabilidade de vir a sofrer um ataque cardíaco antes dos 45 anos. Adolescentes obesos têm um risco maior de ter um ataque cardíaco antes dos 35 anos do que adolescentes não obesos. Assim como no caso do diabetes, perder entre sete a nove quilos ajuda a reduzir o risco de doenças do coração. Exercitar-se regularmente reduz ainda mais este risco.

 Diabetes tipo 2
A obesidade é considerada como um dos fatores mais significativos para o desenvolvimento de resistência à insulina, que acaba por levar à diabetes tipo 2. De acordo com a OMS, mais de 90% dos diabéticos no mundo têm este tipo da doença. Estar acima do peso ou ser obeso contribui para a diabetes e torna as células mais resistentes aos efeitos da insulina. Uma perda de peso de 7 a 9 quilos ajuda diminuir substancialmente este risco.

 Eleva o colesterol
É uma das principais causas de ataques cardíacos. O tipo de colesterol que está envolvido no aumento deste risco é o LDL. Quando os níveis de LDL aumentam, o risco de doenças coronárias sobe 20%. E, novamente, perder peso ajuda a controlar os níveis de LDL.

 Câncer
O excesso de peso aumenta em 50% o risco de desenvolver diversos tipos de câncer.

 Dores lombares e articulares
A obesidade é um dos fatores que mais contribuem para as dores lombares e articulares. O excesso de peso pode causar lesões nas partes mais vulneráveis da coluna vertebral (as sobrecarregadas pelo peso corporal). Estar acima do peso também aumenta o risco de desenvolver osteoporose, artrite e osteoartrose.

 Pedras na vesícula biliar
www.emagrecerumdesafio.comEstar muito acima do peso aumenta o risco de desenvolver pedras na vesícula, especialmente nas mulheres.Elas ocorrem quando o fígado elimina uma quantidade elevada de bílis, a qual é armazenada na vesícula biliar.A bílis tem a função de ajudar a dissolver as gorduras, e uma dieta rica em gorduras aumenta a sua produção. 
As pedras na vesícula são mais comuns em mulheres mais velhas e com história familiar da doença.

 Úlceras
A obesidade pode contribuir para o desenvolvimento de úlceras gástricas. Estas ocorrem quando existe um desequilíbrio no estômago pelo aumento de ácido gástrico segregado. O risco é maior no caso dos homens.

 Infertilidade
Mulheres com excesso de peso apresentam um risco mais elevado no que se refere a problemas de infertilidade, assim como de câncer do ovário. O nosso organismo deve ter um peso adequado para produzir a quantidade certa de hormônios e regular os processos de ovulação e menstruação. Os homens obesos revelam maior probabilidade de desenvolver problemas de mobilidade e produzir menor quantidade de espermatozoides.

São diversos os problemas de saúde que podem advir da obesidade, e tendo em consideração que é algo totalmente passível de prevenção, não há desculpas. Afinal, prevenir não é impossível.

Fonte: Msn Portugal


                                  Até a próxima

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Joanetes, consequências de maus hábitos?


O que é?

É uma deformidade da articulação metatarsofalangeana na base do dedão do pé. Desenvolve-se quando o primeiro metatarso do pé vira para fora e o dedão pressiona em direção aos outros dedos, fazendo com que a articulação se sobressaia.

A maioria dos sapatos não acomodam a saliência resultante e pressionam a articulação desalinhada. Joanete é propenso a desenvolver-se quando os pés estão repetidamente espremidos em calçados com bicos estreitos, mas não é a única causa.

Um estudo envolvendo 3 mil mulheres e homens com idades entre os 56 e mais velhos descobriram que as mulheres são mais propensas à joanetes à medida que envelhecem. Especialmente em mulheres mais velhas, distúrbios do pé são uma das principais causas de incapacidade e hábitos sedentários. O médico deve ser informado se a dor e a deformidade interferir nas rotinas diárias e atividades físicas.

Como formam-se

● Joanetes formam-se também porque a forma e estrutura do pé é hereditária e alguns são mais propensos à joanetes que outros.  Pés chatos aumentam o risco. 

● A forma da cabeça do metatarso também faz a diferença: se é muito redonda, a articulação é menos estável e mais propensos a deformar-se quando espremido em sapatos com bicos estreitos.

● Sapatos de salto alto podem agravar o problema, porque eles forçam o peso do corpo para frentes, forçando os dedos dos pés na frente do sapato. Isso pode explicar por que joanetes são dez vezes mais comuns em mulheres do que em homens.

● Mulheres podem desenvolver joanetes e outros problemas nos pés durante a gravidez, pois as alterações hormonais afrouxam os ligamentos e achatam os pés.

● Joanetes estão também associadas à artrite, o que prejudica a cartilagem na articulação.


Algumas profissões são mais propensas a joanetes


● Docentes e enfermagem, que envolvem muito tempo em pé e a andar, são suscetíveis a joanetes.

● Bailarinos, cujos pés sofrem estresse repetitivos graves.

É necessário ter atenção com joanetes

● A articulação MTP nos ajuda a suportar o peso durante uma série de atividades. O joanete nesta junção crítica de ossos, tendões e ligamentos pode prejudicar seriamente o funcionamento do pé. Um joanete no dedo grande do pé pode danificar os outros dedos. Sob a pressão o dedão do pé, eles podem desenvolver calos ou ficar dobrados. As unhas podem ficar encravadas e calos podem formar-se na parte inferior do pé. Com o conjunto disforme torna-se mais desconfortável e mais difícil de caber em sapatos, e será acabará por restringir o exercício e outras atividades. Mesmo a caminhada pode tornar-se difícil.

● Aliviar a dor e prevenir joanete de progredir são possíveis com a retirada da pressão na articulação e melhorando a mecânica do pé. Joanetes geralmente não necessitam de cirurgia a menos que haja uma deformidade que não possa ser corrigida ou a dor se torne debilitante, apesar de outras tentativas de tratamento.

Tratamento conservador

● O primeiro e importante passo é aliviar a pressão por usar outro tipo de sapato. É tão importante quanto o sapato a manutenção do peso normal. 

● Sapatos devem ser flexíveis, ter amplo espaço na parte que rodeia a dianteira do pé para acomodar a joanete. 

● Uma boa opção são as sandálias, calçados esportivos e sapatos feitos de couro macio. Mantenha saltos baixos, não superiores a 5 cm.

● Palmilhas especiais, mais macias, que ajudam a diminuir a carga na sola do pé são alguns dos cuidados com joanete. Elas são eficientes porque a concentração da carga em pontos específicos do pé é um dos motivos mais comuns do problema. Elas também previnem as dores nas costas, quem tem joanete tem tendência a andar curvado para compensar o desconforto, forçando o joelho e a coluna. Com a palmilha, ocorre a compensação do desequilíbrio, suavizando o incômodo na sola do pé ao andar.

● Usar sapatos de bico largo é importante porque assim é possível não agravar os sintomas do joanete.

 Espaçadores próprios para quem tem joanete ajudam a forçar os dedos a manter a posição correta, evitando as dores mais fortes. No entanto, apenas amenizam a situação e não fazem o problema desaparecer.

● Quando o joanete está irritado e dolorosa, banhos com água morna, compressas de gelo e medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, podem ajudar, massagens também pode fornecer algum alívio.

                                        Até a próxima