Mostrando postagens com marcador afrontamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador afrontamentos. Mostrar todas as postagens

domingo, 6 de agosto de 2017

Por que suamos muito enquanto dormimos?



Você provavelmente já terá acordado encharcado de suor à noite, e perguntado: "Por que suar tanto?". Se este fenômeno se repete várias vezes a causa deve ser razões médicas. Mas por quê? Dependendo da idade ou sexo, eles podem ser diferentes. Aqui estão algumas delas.
www.emagrecerumdesafio.com
© CNN

A temperatura do corpo e do ambiente

A razão mais comum para a transpiração excessiva durante a noite é devido a um aumento na temperatura do corpo, que por sua vez é devido a um ambiente muito quente. Se o calor é muito e você vestir pijama de flanela e está aninhado no edredom, não se surpreenda a suar. É ainda totalmente normal. É por isso que os cientistas recomendam dormir nu.

Mas há mudanças naturais na temperatura do corpo quando dormimos. Durante certas fases do sono, o sistema nervoso autônomo (que regula a temperatura corporal, ritmo cardíaco, a pressão arterial e outros fatores) pode variar e nos faz suar. Não há muito a fazer, é nosso corpo que funciona ...

Os distúrbios do sono

Isto não é uma surpresa se nós dissermos que os distúrbios do sono aumentam a transpiração do corpo.

♦ E o mais comum é a apneia do sono. Tendo dificuldade para respirar durante o sono fazemos um pouco mais de esforço o que provoca sudorese intensa, normal. É como quando você se exercita: a respiração mais sustentada ou incomum faz você suar mais, é normal. As crianças (crianças especialmente) podem ter dificuldade para respirar durante a noite. Eles podem, em seguida, agitar e acordar transpirando muito.

♦ As mulheres podem ser afetadas por ondas de calor durante a menopausa que, portanto, aumenta o risco de suor à noite.

♦ O álcool também é perturbador na temperatura do corpo durante o sono. Na verdade, é um relaxante muscular que afeta o trato respiratório e, assim, provoca ronco apneia do sono. Conclusão, suores noturnos podem ser ligados ao consumo de álcool.

♦ Finalmente, os últimos distúrbios do sono e não menos importante, os pesadelos e ansiedade. Eles também são ataques provocativos de pânico. E sim pânico provoca suores. Pesadelos repetidamente, especialmente durante um distúrbio de estresse pós-traumático (TEPT) pode ser tratada e não deve hesitar em consultar especialistas. As crianças também são afetadas por terrores noturnos que os tornam muito suadas mais do que o habitual.

Outras causas médicas

Infecções, medicamentos (antidepressivos, insulina, hormônios ...), hipertireoidismo, diabetes (hipoglicemia causada por drogas), doenças que afetam o cérebro ou o sistema nervoso ... Há uma série de razões que causam suores noturnos. Mas sudorese crônica pode exigir uma análise mais aprofundada. Especialmente se perceber outros sintomas em adição a esta alta transpiração. Por isso, é importante consultar um médico se não melhor em tempo relativamente curto.

Fonte MSN/Saúde

Até a próxima

terça-feira, 9 de junho de 2015

Viver a menopausa com tranquilidade


O relógio biológico vai avançando e chega uma altura em que os ovários deixam de produzir hormônios, e a menstruação cessa. Quando isto acontece chegou a menopausa. Esta é uma fase natural da vida de uma mulher, mas não deve ser vista nem vivida como uma fase má. Pelo contrário, esta etapa deve ser atravessada com tranquilidade.
www.emagrecerumdesafio.com
Foto: Ultrafarma
As alterações decorrentes da interrupção da produção de hormônios pelos ovários vão dar origem a mudanças em termos físicos e psicológicos. Entre os muitos sintomas associados à menopausa, as mulheres queixam-se, frequentemente, de afrontamentos (flashes de calor), suores, irritabilidade, humor depressivo, secura vaginal, diminuição do desejo sexual, insônias, dores de cabeça, alterações ao nível da pele que potenciam o envelhecimento cutâneo (por exemplo fragilidade cutânea, sensação de pele seca, acne), entre outros sinais.

Nesta fase, e como consequência da interrupção da produção de hormônios (sobretudo de estrogênio), é comum assistir-se a uma diminuição da densidade óssea, aumentando o índice de osteoporose e, consequentemente, de fraturas ósseas. Assim sendo, é importante a prática de atividade física, de forma a fortalecer os ossos e a impedir a perda óssea. No entanto, nem todas as atividades físicas são apropriadas em caso de osteoporose, sendo preferíveis os exercícios com caminhar e correr.

É importante prestar atenção também à forma como a alimentação se reflete nas novas transformações corporais e hormonais no corpo da mulher. Muitos dos sintomas referidos podem transformar a sua atividade diária. Entretanto, um alimentação rica e variada pode contribuir para atenuar alguns destes sintomas e reduzir a fragilidade óssea, nomeadamente através da ingestão de alimentos contendo cálcio, como leite e derivados, espinafres, brócolis, couve chinesa, tofu, entre outros.

Sintomas e sinais da menopausa

➤ Irregularidades no ciclo menstrual
➤ Afrontamentos
➤ Suores sobretudo noturnos
➤ Dores de cabeça
➤ Incontinência urinária
➤ Secura vaginal
➤ Perturbações no sono
➤ Aumento de peso
➤ Dores articulares
➤ Mudanças de humor, depressão e ansiedade.

Afrontamentos

A menopausa é uma fase que todas as mulheres devem compreender e sobre o qual devem estar informadas, para que possam lidar com as alterações do corpo com tranquilidade. Muito temidos, os afrontamentos, tal como os suores noturnos, são os sintomas mais característicos. Os afrontamentos e restantes sintomas podem surgir dois a dez anos antes da última menstruação e prolongar-se durante vários meses após o última ciclo menstrual.

O que é a terapia hormonal de substituição?

Quando a função dos ovários cessa, e com a consequente diminuição  dos níveis de hormônios femininos, podem surgir várias alterações  físicas e psicológicas. Estas podem ser atenuadas ou diminuídas  através da Terapêutica Hormonal de Substituição (THS), ou seja, através da adminsitração de hormônios, por diversas vias, consoante o caso e as necessidades individuais, com ações semelhantes às dos próprios hormônios produzidos naturalmente  pelos ovários. Trata-se de repor artificialmente o défice hormonal que caracteriza a menopausa, permitindo que o organismo feminino se adapte progressivamente à nova situação.

A THS pode proporcionar uma melhora significativa de sintomas como a secura e atrofia vaginal, os suores e afrontamentos, prevenindo também a perda de massa óssea, diminuindo o risco de osteoporose. Tendo em conta que a menopausa é, também, responsável pela alteração na pele que potenciam o envelhecimento, este tratamento pode, ainda, exercer um efeito benéfico adicional a nível da pele retardando o envelhecimento. No entanto, a THS também acarreta riscos, podendo aumentar o risco  de alguns cânceres (por exemplo, mama e ovários) e de Acidente Vascular Cerebral (AVC), pelo que cabe ao médico informá-la acerca destas questões e ponderar antes de iniciar o tratamento.

Caso esteja entrando na menopausa, não se esqueça que deve ser acompanhada regularmente por um ginecologista. Este profissional irá avaliar as várias alterações que ocorrem nesta fase e ponderar a possibilidade de introdução da THS.

Fonte: Revista Farmácias Portuguesas.



Até a próxima