Mostrando postagens com marcador Auto estima.. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Auto estima.. Mostrar todas as postagens

sábado, 27 de dezembro de 2014

Que importância tem o que os outros pensam de nós?


   
imagem Google imagens 


No trabalho, na família, para os amigos e na relação com a sua própria saúde?


Há quem se preocupe demais com isso e quem o ignore completamente mas por que razão o que os outros pensam sobre nós tem tanta (ou, nalguns casos, tão pouca) importância?

"Somos seres sociais, vivemos em grupo, logo é natural sentirmos a sua influência e darmos importância à forma como somos vistos e valorizados", responde Catarina de Castro Lopes, psicóloga clínica.

"Muitas vezes, é através dos outros que nos integramos a nós mesmos", refere ainda. Na prática, o impacto da opinião alheia "depende da interpretação que damos a essa informação e da nossa auto estima", considera a psicóloga clínica.


"Podemos chegar à conclusão de que determinada opinião foi importante para nós, em certo momento, ou perceber que de nada nos serve ou ajuda. Pode decidir rejeitá-la, defender-se ou, se fizer sentido para si, recebê-la com humildade e aprender alguma coisa, proporcionando crescimento pessoal", sublinha ainda.

"Mais importante do que os outros pensam de nós é o que pensamos sobre nós mesmos".

De todos os julgamentos que fazemos, nenhum é tão importante quanto o que fazemos sobre nós. A forma como nos sentimos acerca de nós mesmos afeta de modo substancial desde a maneira como agimos no trabalho, no amor e no sexo, até o modo como desempenhamos os diferentes papéis sociais e os objetivos alcançados na vida. A auto estima é a opinião real que tenho de mim, o modo como me valorizo e respeito enquanto pessoa. E poderá ser a chave para o sucesso ou para o fracasso. Por isso, cultivar uma auto estima positiva é requisito para uma vida satisfatória e saudável.

A auto estima saudável está relacionada com a capacidade de aceitarmos quem somos. Isso significa ser capaz de reconhecer pontos fortes e fracos (todos os temos) e, ao mesmo tempo, reconhecer que somos dignos de valor, não nos valorizando em função dos sucessos obtidos ou das falhas cometidas.


Em vez de atacar diretamente o seu eu, com críticas, experimente considerar apenas a experiência em si, crescer com ela, conseguir ser algo independente das pressões culturais, aprender a lidar com a crítica, ter um estilo de vida saudável, experienciar prazer e praticar a gratidão das pessoas ou das situações.

Sou uma pessoa complicada. Penso demais e vivo de menos

Perceba o que está a acontecer, sem aprovar ou rejeitar as experiências. Permita-se sentir a liberdade de observar o que está a acontecer sem pressa para parar, mudar ou consertar a experiência. Não tente controlar o momento presente ou o que acontece em seguida. Simplesmente, viva-o. Se perceber que está em piloto automático (nos seus pensamentos, preocupações ou previsões) procure dirigir a sua atenção ao momento.

Não gosto de me ver ao espelho

"Objetivos de beleza irrealistas, influenciados pelo contexto social, potenciam uma miopia em relação ao próprio corpo e, logo, frustração face à identidade corporal", descreve Helena Marques. A experiência de Célia Francisco, enquanto psicóloga clínica especialista em gestão do peso, tem vindo a demonstrar que, embora o excesso de peso mine, quase sempre, o amor-próprio e ainda que, quando se emagrece, ele tenda a reconstruir-se com vigor, "ter um corpo magro não é condição direta para uma auto estima elevada".

"Algumas mulheres com excesso de peso são mais seguras do que modelos lindas. Porquê? Cresceram ou vivem em ambientes que reforçam as suas características pessoais em detrimento de um número de roupa. Mulheres obcecadas com o corpo, mesmo magras, na generalidade, são pessoas mais perfeccionistas com os detalhes", refere Célia Francisco.

"Poderão passar a vida sem gostarem do corpo, porque na base de tudo está uma baixa auto estima e, em vez de reforçarem os aspectos positivos, focam-se nos negativos (no que gostariam de mudar no seu corpo)", acrescenta ainda a especialista. Mude esta forma de olhar para si.

Não gosto do meu corpo

"Analise objetivamente o que não gosta, faça uma lista de aspectos que gostaria que fossem diferentes e identifique o que pode mudar. Estabeleça pequenas metas, começando pelas mais tangíveis até às menos exequíveis e defina um timing. Faça também uma lista dos aspectos que mais aprecia, aceite o que não pode mudar e os seus defeitos e veja a beleza no que tem de único. Se não conseguir superar o problema sozinha, procure ajuda", afirma Helena Marques, psicóloga clinica.

É difícil ver-me envelhecer

"Aceite as rugas, encare-as como vivências. Tal como acontece quando tiramos fotografias, a personalidade também tem um ângulo melhor. Tire uma foto de si mesma sem que os defeitos fiquem em evidência", sugere mesmo Helena Marques, que deixa ainda uma outra sugestão.

"Relembre as lições de vida que aprendeu, as amizades que conquistou, os ensinamentos que cedeu, os objetivos que alcançou. Desenvolva ou retome hobbies. Disfarce as rugas de que menos gosta (avalie a possibilidade de usar franja ou maquilhagem iluminadora, por exemplo)", defende a especialista.

Nada me fica bem

"Não está a escolher as peças adequadas ao seu biótipo de corpo, estatura e estilo pessoal, informe-se. Pesquise em blogs, revistas e sites. Procure aconselhar-se com uma consultora de moda. Aceite elogios e retribua. Observe e identifique, no mínimo, três aspectos que aprecia em si e tenha coragem de por em prática o que deseja, por exemplo comprar uma peça que seria improvável usar. Inicie atividades que sempre quis experimentar", aconselha Helena Marques.

Sempre achei que as minhas amigas eram mais bonitas

A comparação fixada em sentimentos de inferioridade alimenta uma baixa auto estima. "Ao estabelecer comparações estamos a focar os pontos fortes dos outros e não os nossos. É uma batalha perdida. Compreenda o que quer atingir ou obter, do que é capaz e o que tem de melhorar ou mudar para alcançar os seus objetivos", aponta Helena Marques.

O meu peso faz-me infeliz

Atitudes positivas modificam pensamentos negativos. "Permitem-nos controlar algo que nos parecia incontrolável, o peso", defende Célia Francisco, psicóloga clínica. "Escreva o que a fez engordar para fechar o ciclo do elemento que lhe retirou o equilíbrio pessoal (por exemplo, comer à noite de forma compulsiva)", recomenda. Este está, contudo, longe de ser o único comportamento a adotar.

"Anote o que o peso a impede de fazer (por exemplo, ir à praia), o que já fez para solucionar a situação e o resultado. Comece por pequenas mudanças (ir a uma praia isolada) e vá aumentando a dificuldade (até dar um mergulho)", sugere ainda. "Pense que tem um ano para pequenas mudanças pessoais. Deve dominar o seu pensamento em vez de pensar que perder peso é muito difícil", avisa.

"Situações abertas e positivas ajudam a contrariar a ansiedade", assegura. "Procure um nutricionista, mas dê a si mesma tempo para emagrecer (seis meses para uma perda de cinco a seis quilos e 12 meses se for mais de dez quilos)", sugere. "E faça exercício ( 45 minutos de caminhada) ou inscreva-se em uma academia. Pese-se de 15 em 15 dias. Selecione uma peça que adorava mas que deixou de lhe servir. Pendure-a na porta do guarda-roupa e vá experimentando de 15 em 15 dias", aconselha ainda.

A beleza que vem de dentro

Sentir-se bonita também depende do que projeta mentalmente sobre si. Ponha em prática os conselhos da psicóloga Helena Marques:

- Feche os olhos

"Imagine a pessoa que deseja tornar-se, como gostaria de agir, de se sentir e como os outros a percebem. No final, memorize as atitudes e sensações que imaginou", sugere a especialista.

- Viva o agora

"Aprecie o presente e não fique presa às emoções do passado ou na ansiedade de viver o futuro. Realize atividades que lhe dão prazer e gratificação", recomenda.



- Faça exercícios

"Controle a voz crítica interior. Culpabilizar-se pela conduta do passado não irá criar mudança. Reflita e aprenda com as situações, mantendo um diálogo interno congruente", defende a psicóloga.



Texto: Nazaré Tocha com Alcina Rosa, Catarina Castro Lopes, Célia Francisco, Fernando Magalhães e Helena Marques (psicólogos clínicos)


                             Até a próxima 


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Retardar o processo de envelhecimento é possível


Quer queiramos ou não não há como evitar o envelhecimento. É um processo lento, e por isso podemos abrandá-lo.

O processo de envelhecimento até os 35 anos mal se nota. Talvez apenas nós mesmas tenhamos notado que a qualidade da nossa pele não é mais a mesma. A partir dessa idade, as células, a pele inclusive, começam a multiplicar-se mais lentamente.

O significado disso é

Serão notados os primeiros sintomas de envelhecimento cutâneo. A pele fica mais fina, especificamente , a parte exterior ou epiderme, e surgem algumas rugas e manchas. Na derme, a substância de contenção e de apoio aos vasos sanguíneos, células e nervos, começa degradar-se, sobretudo mas áreas de exposição solar.

Podemos perceber também

⇢ A atividade cardíaca e as funções renais diminuem.
⇢ O sistema imunitário debilita-se.
⇢ A pele perde firmeza e elasticidade.
⇢ Os genes danificam-se, o que implica a exposição a mais doenças.

A forma como se envelhece herda-se

Apesar de ainda não ser clara a relação existente entre o genes e o envelhecimento, é inegável que sim. Basta observar: se pertence a uma família de longevos, possivelmente também o será. Se a qualidade da pele de sua mãe e avó era excelente, é bastante provável que tenha herdado parte deste fantástico legado.

Como existem outros fatores para o envelhecimento convém não descuidar-se: doenças anteriores, a alimentação, se pratica esportes, se é fumante ou não. Se é viciada em sol, corre maior risco de envelhecer mal e rapidamente. O envelhecimento da pele dá-se de duas formas: o envelhecimento natural, relacionado com a idade e o envelhecimento provocado pelo sol, que pode modificar e se sobrepor ao envelhecimento natural.

Assim sendo a forma de envelhecer depende da cor da pele, olhos e cabelo, características que se herdam dos pais e da forma e intensidade com que se expõe ao sol. Sobretudo as peles mais morenas vão ficando com a pele amarelada e com rugas profundas, as de pele mais clara ficam com a pele fina e com finos raios de sangue que lhe dão uma cor avermelhada, e com baixa tolerância ao sol e calor.

Eu e meu marido temos a mesma idade, ele parece mais novo. Porquê?

⇢ Mito. Ouvimos isso desde sempre, os homens não envelhecem melhor, não há um só estudo que o demonstre. Além disso a espectativa de vida é maior nas mulheres. Ter filhos e apanhar sol a mais tem suas consequências.

Uma mulher africana aos 60 anos parece ter 20 anos a menos do que um a europeia ou americana da mesma idade. Porquê?

⇢ A resposta está precisamente na cor da pele. As mulheres negras tem a proteção natural contra o sol e que impede o efeito do envelhecimento por este provocado venha sobrepor-se ao envelhecimento natural.

Posso envelhecer melhor, como?

A melhor forma de atrasar o envelhecimento cutâneo passa pelo bom cuidado diário, evitando limpezas excessivas e aplicando hidratante adaptado ao seu tipo de pele, protegendo-a do sol usando protetor solar com índice de proteção superior a 15, 30 e até mais, lembrando sempre que a exposição ao sol além de acelerar o envelhecimento também favorece o câncer de pele. Evitando exposições em excesso desde a infância e adolescência e também a exposição a medicamentos como alguns antibióticos e anti-inflamatórios. 

A alimentação deve ter proporções moderadas e equilibradas, evitar gorduras e não ultrapassar 50 mg de álcool por dia. O exercício físico também é importante, bem como reduzir o estresse, trabalhando diariamente técnicas de respiração e relaxamento. E quanto ao cigarro, não é bem-vindo em qualquer cenário. 

Sintetizando, para retardar o processo envelhecimento

⇢ Mantenha um estilo de vida equilibrado
⇢ Tenha sua alimentação rica em frutas e verduras.
⇢ Evite consumir produtos tóxicos.
⇢ Pratique exercício físico com regularidade.
⇢ Rotina de higiene adequadas ao seu tipo de pele.
⇢ Evite exposição solar excessiva e quando a fizer que seja com toda proteção

Inimigos da pele e aliados das rugas

⇢ Sedentarismo e falta de exercício físico.
⇢ Alimentação rica em gorduras e açúcares.
⇢ Abuso do consumo de álcool e cigarro.
⇢ Estresse e falta de descanso.
⇢ Exposição demasiada ao sol.
⇢ A secura ambiental e a poluição.

Fonte: sapo.pt

                            Até a próxima


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Sinais do corpo, não tão óbvios, ligados ao estresse


Sabemos que o stress pode ser causado pela ansiedade e depressão e que pode ser associado à dor de cabeça, muito cansaço (especialmente ao acordar), problemas de memória, irritabilidade exagerada, hipertensão, psoríase, asma. 



Mas há outros sinais emitidos pelo corpo que, também são sinais de stress, como por exemplo sonhos bizarros frequentes, queda de cabelo excessiva. O principal contratempo relacionado ao stress é que ele prejudica o sistema imunológico, responsável por defender o corpo da proliferação de células cancerosas, vírus e bactérias. Ao ficarmos estressados ficamos também vulneráveis a qualquer tipo de problema; desde uma simples alergia até um câncer.


Para evitar que o estresse tenha um efeito devastador sobre a vida e saúde, é necessário ter atenção aos sintomas.

Gordura abdominal: o estresse pode facilitar o acúmulo de gordura na região abdominal. Quanto estamos ansiosos, o corpo liberta adrenalina e cortisol, que causam a sensação de fome, e geralmente a satisfazemos com carboidratos ou gorduras, que vão exatamente para a região do abdomem.

Tremores nos músculos: notadamente os músculos dos olhos, é um sinal de estresse muito comum porque o stress pode causas espasmos na pálpebra. Apesar deste sintoma não ser doloroso pode tornar-se irritante, especialmente se durar muito tempo. A boa notícia é que é um problema de fácil controle, normalmente param quando os níveis de estresse descem.

Pesadelos recorrentes: Sonhos expressivos e estranhos ou sonhar com a mesma coisa, como uma reprise, por várias noites pode ser um sinal de estresse. Mesmo que lhe pareça que é possível lidar com estes sonhos, não os desvalorize e tente perceber o que está na sua base. Até porque sonhos recorrentes, especialmente os desagradáveis, podem trazer problemas para adormecer, enquanto que sonhos muito vívidos não permitem o descanso necessário.

Problemas de intestino e estômago: o estado mental e emocional têm forte impacto no estômago. Os intestinos, por estarem ligados, facilmente sofrem as consequências. Os sintomas podem ir dos mais leves como uma indisposição a sintomas mais graves como dores de barriga constantes, alergias, diarreia a eté úlceras. O exercício físico ajuda no combate a estes problemas.

Dores no maxilar ou de dente: Mesmo que consiga desconsiderar o estresse, o seu subconsciente não o esquece e, à noite pode levá-lo a ranger os dentes. Além de isto podem causar problemas permanentes aos dentes vai ter a sensação de maxilar dolorido.


Queda de cabelo ou alterações: As alterações no cabelo são um dos sinais de stress mais comuns. Se sofre de estresse, é possível que comece a notar que o cabelo está caindo mais do que o normal durante o banho ou quando o penteia. Também é normal que comece a ver cabelos brancos, especialmente se é um fator genético.

Irritações na pele e coceira: Se a sua pele está hidratada e, ainda assim, sente coceiras, é possível que seja culpa do stress. Também o surgimento de um eczema novo ou ressurgimento de um antigo é sinal de alarme, pois o estresse diminui o sistema imunitário, deixando a pele mais susceptível a infecções ou irritações.

Dores e menstruação irregular: Para algumas mulheres,a semana da menstruação é sempre difícil e dolorosa. Mas se o estresse se instala é certo que as cãibras e dores serão mais fortes. Em alguns casos a ansiedade causa atrasos e pode até fazer com ela pare, a chamada amenorreia. O descontrole dos hormônios é pouco saudável, além de, em casos extremos, ser o responsável pela infertilidade.

Acne: Inesperadamente tem uma crise de acne, saiba que o stress causa inflamação e oleosidade nos poros, o que causa acna nos adultos. Se já tentou cremes específicos, cortar certos alimentos ou outros tratamentos, e o problema persiste, analise, pois a causa poderá ser o estresse.

Ficar doente regularmente. É claro que uma gripe ou indisposição podem acontecer a qualquer um e em qualquer época. Mas se sente que á atacada por um vírus antes de cada evento importante, então provavelmente a culpa é do stress. Este diminui o sistema imunitário, tornando-o mais suscetível a doenças.
Fonte: Activebeat

Os tratamentos 

A prática de exercícios físicos, a adoção de uma alimentação balanceada, utilizar técnicas de relaxamento e respiração profunda e ter uma visão realista dos acontecimentos, são algumas das estratégias para prevenção e controle do estresse. Para os casos em que não for possível regular os níveis de tensão, o correto é procurar ajuda profissional. 


                                              Até a próxima

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Gaguez aproximadamente 1% da população é afetada


Aproximadamente 1% da população mundial é afetada pela perturbação da fala.

A gaguez ou gagueira é um distúrbio da comunicação caracterizada pela interrupção do fluxo do discurso.
Os estudos mais recentes permitem-nos dizer: Há causas? Sim. Genéticas, linguísticas, neurofisiológicas e ambientais.

www.emagrecerumdesafio.comNão fique constrangido nem deixe de expressar o que pensa ou o que sente se você gagueja; podemos comprovar as carreiras ímpares de atores famosos como Bruce Willis, Samuel L. Jackson ou o próprio vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que gaguejam e falam publicamente deste handicap. No Brasil cantores famosos como Nelson Gonçalves e Jair Rodrigues.

Apesar dos muitos estudos já realizados e publicados, um dos maiores problemas da gaguez continua a ser a falta de informação da população em geral em relação ao distúrbio, o que se traduz numa série de rótulos que conduzem às vezes ao descrédito.

Quem gagueja sabe exatamente o que vai dizer! A dificuldade está na transformação do conceito linguístico (o que pensou e reproduzir) num ato motor (fala). Muitas pessoas que gaguejam sentem-se envergonhadas e embaraçadas e sabem que o distúrbio pode conduzi-las à redução de oportunidades, por isso algumas evitam: 

⇢ Falar com desconhecidos;
⇢ Participar na escola e
⇢ Falar em público principalmente.

Curiosidades

⇢ Por que as pessoas não gaguejam quando cantam? Por causa do ritmo, qualquer pessoa que acompanhe um ritmo, fala com fluência, mesmo alguém que gagueja, o ritmo funciona como distração.

⇢ Pesquisas norte-americanas mostraram que a gagueira desaparecia em soldados que foram para a guerra no Vietnã, eles estavam mais preocupados com a sobrevivência, se sobrepunha à comunicação oral.

⇢ Nenhum gago gagueja enquanto fala com seu cachorro porque a exigência desaparece sem cobrança, ele consegue falar bem. Não havendo necessidade de preparar a fala, inexiste ansiedade e tensão.

Sintomas

⇢ Bloqueio de sons;
 Simplificação das frases;
⇢ Uso de interjeições para fazer a conexão entre palavras;
⇢ Repetição ou prolongamento de sons e sílabas;
⇢ Movimentos corporais e até piscar de olhos para ajudar desbloquear os sons.

Como são os tratamentos

www.emagrecerumdesafio.com⇢ É realizado pelo Terapeuta da Fala e consiste na redução da frequência e atenuação das manifestações tornando a comunicação mais eficaz, promoção de uma mudança de atitude perante as situações de comunicação e acima de tudo, possibilitar que a gaguez não tenha impacto na qualidade de vida de quem gagueja.

⇢ A intervenção precoce é a forma de tratamento mais eficaz e quando realizada de forma atempada, pode fazer toda diferença! 

⇢ Embora muitos gagos não se tratem, gagueira tem tratamento e tem cura.

Sugestões

⇢ Não fique constrangido nem deixe de expressar o que pensa ou o que sente se você gagueja.

⇢ Substitua as palavras que sabe de antemão que tem dificuldades em pronunciar por outra equivalente,  prepare frases menos elaboradas.

⇢ Não abandone um tratamento, compareça às sessões de fonoaudiologia.


Fontes: Sapo.pt. Drauzio Varella, Msn


                                     Até a próxima



quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Joanetes, consequências de maus hábitos?


O que é?

É uma deformidade da articulação metatarsofalangeana na base do dedão do pé. Desenvolve-se quando o primeiro metatarso do pé vira para fora e o dedão pressiona em direção aos outros dedos, fazendo com que a articulação se sobressaia.

A maioria dos sapatos não acomodam a saliência resultante e pressionam a articulação desalinhada. Joanete é propenso a desenvolver-se quando os pés estão repetidamente espremidos em calçados com bicos estreitos, mas não é a única causa.

Um estudo envolvendo 3 mil mulheres e homens com idades entre os 56 e mais velhos descobriram que as mulheres são mais propensas à joanetes à medida que envelhecem. Especialmente em mulheres mais velhas, distúrbios do pé são uma das principais causas de incapacidade e hábitos sedentários. O médico deve ser informado se a dor e a deformidade interferir nas rotinas diárias e atividades físicas.

Como formam-se

● Joanetes formam-se também porque a forma e estrutura do pé é hereditária e alguns são mais propensos à joanetes que outros.  Pés chatos aumentam o risco. 

● A forma da cabeça do metatarso também faz a diferença: se é muito redonda, a articulação é menos estável e mais propensos a deformar-se quando espremido em sapatos com bicos estreitos.

● Sapatos de salto alto podem agravar o problema, porque eles forçam o peso do corpo para frentes, forçando os dedos dos pés na frente do sapato. Isso pode explicar por que joanetes são dez vezes mais comuns em mulheres do que em homens.

● Mulheres podem desenvolver joanetes e outros problemas nos pés durante a gravidez, pois as alterações hormonais afrouxam os ligamentos e achatam os pés.

● Joanetes estão também associadas à artrite, o que prejudica a cartilagem na articulação.


Algumas profissões são mais propensas a joanetes


● Docentes e enfermagem, que envolvem muito tempo em pé e a andar, são suscetíveis a joanetes.

● Bailarinos, cujos pés sofrem estresse repetitivos graves.

É necessário ter atenção com joanetes

● A articulação MTP nos ajuda a suportar o peso durante uma série de atividades. O joanete nesta junção crítica de ossos, tendões e ligamentos pode prejudicar seriamente o funcionamento do pé. Um joanete no dedo grande do pé pode danificar os outros dedos. Sob a pressão o dedão do pé, eles podem desenvolver calos ou ficar dobrados. As unhas podem ficar encravadas e calos podem formar-se na parte inferior do pé. Com o conjunto disforme torna-se mais desconfortável e mais difícil de caber em sapatos, e será acabará por restringir o exercício e outras atividades. Mesmo a caminhada pode tornar-se difícil.

● Aliviar a dor e prevenir joanete de progredir são possíveis com a retirada da pressão na articulação e melhorando a mecânica do pé. Joanetes geralmente não necessitam de cirurgia a menos que haja uma deformidade que não possa ser corrigida ou a dor se torne debilitante, apesar de outras tentativas de tratamento.

Tratamento conservador

● O primeiro e importante passo é aliviar a pressão por usar outro tipo de sapato. É tão importante quanto o sapato a manutenção do peso normal. 

● Sapatos devem ser flexíveis, ter amplo espaço na parte que rodeia a dianteira do pé para acomodar a joanete. 

● Uma boa opção são as sandálias, calçados esportivos e sapatos feitos de couro macio. Mantenha saltos baixos, não superiores a 5 cm.

● Palmilhas especiais, mais macias, que ajudam a diminuir a carga na sola do pé são alguns dos cuidados com joanete. Elas são eficientes porque a concentração da carga em pontos específicos do pé é um dos motivos mais comuns do problema. Elas também previnem as dores nas costas, quem tem joanete tem tendência a andar curvado para compensar o desconforto, forçando o joelho e a coluna. Com a palmilha, ocorre a compensação do desequilíbrio, suavizando o incômodo na sola do pé ao andar.

● Usar sapatos de bico largo é importante porque assim é possível não agravar os sintomas do joanete.

 Espaçadores próprios para quem tem joanete ajudam a forçar os dedos a manter a posição correta, evitando as dores mais fortes. No entanto, apenas amenizam a situação e não fazem o problema desaparecer.

● Quando o joanete está irritado e dolorosa, banhos com água morna, compressas de gelo e medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, podem ajudar, massagens também pode fornecer algum alívio.

                                        Até a próxima


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Alguns alimentos amigos dos dentes brancos


Ir ao dentista pode garantir um bom tratamento clareador para os dentes, mas há outra forma de ajudar a deixá-los mais brancos e fortes, pela escolha dos alimentos corretos. A nutricionista Vanessa Pimentel, mostra-nos alguns alimentos e suas curiosidades para tirar o melhor que eles podem oferecer à saúde bucal.

www.emagrecerumdesafio.com
Com algumas dicas, além de beneficiar-se com uma boa seleção de pratos, é possível neutralizar alimentos prejudiciais aos dentes. Lanches com alimentos cariostáticos e anticarigênicos, como queijos, nozes, pipoca e hortaliças são os mais recomendados. "Após comer um pirulito, mastigue uma castanha, e dê preferência comer a bisnaguinha (pão de leite) com queijo.

Alimentos que ajudam a clarear os dentes e mantê-los fortes


Queijos
A caseína, um tipo de proteína encontrados principalmente no queijo, ajuda na reparação do esmalte dos dentes, juntamente com o fósforo e cálcio, também presentes nos lácteos. Queijos duros como parmesão, são bons para o clareamento. Apenas um pedaço aumenta o fluxo da salivação que ajuda a eliminar restos de alimentos e neutraliza o pH da boca, que fica menos ácido e propenso à deterioração dos dentes.

Espinafre
Ricos em fibras, faz uma limpeza natural dos dentes, além de aumentar o fluxo de salivar. Estudos mostram também que o ácido oxálico do espinafre pode interferir na absorção do cálcio presente em leites e seus derivados.

Morango
In natura são uma das melhores opções para manter os dentes brancos. Morango contém ácido málico, um adstringente natural que ajuda a retirar manchas. Além da vitamina C, que ajuda a combater o acúmulo da placa.

Iogurte
Os alimentos lácteos são ricos em proteínas, cálcio, fósforo e ácido láctico, que ajudam a combater bactérias e fortalecer os dentes.

Salmão 
Tem cálcio e vitamina D, a dupla perfeita para dentes fortes e saudáveis.

Maçã
É fibrosa e já limpa os dentes a cada mordida, além de estimular o fluxo salivar.

Pera
A fruta ajuda a eliminar o biofilme oral (placa bacteriana) já que é fibrosa e limpa os dentes naturalmente. A pera também aumenta o fluxo da saliva, que defende os dentes contra cáries e doenças da gengiva.

Pepino
Produz saliva que, combinada com as fibras naturais dos alimentos, naturalmente limpa os dentes e remove bactérias.

Produtos lácteos (leite, iogurte sem gordura) intensificam a remineralização dos dentes e contêm cálcio.

Castanha-do-Pará
Os óleos contidos na castanha ajudam a formar uma película sobre os dentes, reduzindo a capacidade das bactérias aderir a deles.

Nozes 
Também ajudam a formar uma película sobre os dentes.

www.emagrecerumdesafio.comGoma de mascar sem açúcar

Mascar pelo período entre 15 a 20 minutos após as refeições e lanches é recomendado pelos dentistas. A goma adoçada com xilitol (adoçante natural encontrado nas fibras de muitos vegetais, framboesas, ameixa, milho) é um agente anticárie. O xilitol é um açúcar de cinco carbonos que não pode ser metabolizado pelas bactérias orais. Vinte minutos de mastigação parecem causar um aumento no pH salivar para mais de 5,5 vezes.

Cenoura
Estimula a salivação, mantendo assim a boca hidratada e ajuda a remover a placa bacteriana.

Brócolis 
Contém cálcio e ferro, que juntos formam uma barreira que protege o esmalte dos dentes.

Ovos e frango
O frango é um alimento cariostático e assim como o ovo, não colabora para a instalação da cárie no dente, sendo recomendado para consumo a quem quer deixá-lo branco e forte.

Água
A ingestão de água, além de necessária para as funções vitais do organismo é importante para o mecanismo de limpeza dos dentes.


                              Até a próxima


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Algumas emoções demoram mais a passar, tristeza é uma delas



Um estudo constatou que a tristeza é entre muitas emoções o sentimento que nos atormenta por mais tempo.

Vergonha passa rápido, oposta à tristeza

Não está no nosso controle decidir isso, mas é o tempo que permanece conosco que permite fazer emoções semelhantes. Por exemplo: culpa é uma emoção que persiste durante mais tempo que a vergonha, enquanto que o medo está conosco menos que a ansiedade. E remoermos o problema é o determinante central que justifica porque umas emoções duram mais que outras.

Ainda que ouçamos o refrão bye, bye tristeza não precisa voltar, várias e repetidas vezes, na realidade a tristeza é uma das emoções que mais demoramos nos livrar. Essa garantia é dada por um estudo belga, publicado na revista Motivation anda Emotion, que comprova, pela primeira vez de forma evidente, que algumas emoções duram mais tempo do que outras.


A explicação é simples. Segundo Philippe Verduyn e Saskia Lavrijsen, investigadores da Universidade de Leuven, na Bélgica, e autores do trabalho, a tristeza anda, não raras vezes, de mãos dadas com os eventos de maior impacto, que, por isso mesmo, exigem mais tempo para lidar com a situação e compreendê-la completamente.


Foi pedido a 233 estudantes do ensino secundário que recordassem episódios emocionais e recentes e relatassem a sua duração, com isso foram encontradas diferenças significativas nas emoções. Do conjunto de 27, a tristeza foi a que durou mais tempo, enquanto medo, nojo, vergonha ou alívio passavam depressa, tal como o tédio. Ou seja, mesmo que o tempo pareça passar lentamente quando se está entediado, o aborrecimento dura pouco.

Fonte: destak

                                      Até a próxima


sábado, 1 de novembro de 2014

Botox usado em tratamento de vítimas de AVC



Os efeitos da toxina botulínica tipo A estão sendo estudados há muitos anos. 

Botox é conhecido como socorro contra as rugas, poderosa arma, mas segundo informações do Daily Mail a substância poder ser usada para ajudar vítimas de AVC a recuperar os movimentos que foram prejudicados.

Das sequelas pós-AVC uma das principais é a espasticidade, que caracteriza-se pelo aumento do tônus muscular e pela excessiva contração dos músculos. Os sintomas que afetam a mobilidade tornam os pacientes dependentes de ajuda, dentre elas listamos cinco que tem um impacto negativo mais considerável referente à qualidade de vida para os pacientes.

↦ Limitações nas atividades do cotidiano, como tomar banho e vestir-se. 
↦ Postura anormal.
↦ Incapacidade de dormir.
↦ Rigidez ou amplitude de movimento limitada nos músculos afetados.
↦ Dor.

Após 120 pacientes que haviam sofrido derrame recuperarem os movimentos do tornozelo com a ajuda de injeções de botox, o National Institute for Health Care Excellence aprovou o uso para tratamento. Este é um dos mais importantes avanços em anos. Ao permitir que o tornozelo se movimente de forma mais próxima do normal, o tratamento pode trazer mais mobilidade e benefícios aos pacientes, mesmo aqueles que já sofrem com estes problemas por anos", explicou Anthony Ward, da Noth Staffordshire Rehabilitation Centre. 

As consequencias de um AVC para Lesley Berry, de 27 anos, foram distonia, uma condição que causa espasmos dos músculos. Tinha o lado esquerdo afetado e sua mão estava sempre em formato de garra, e assim não lhe permitia desempenhar funções triviais, como segurar um copo. Um medicamento para afinar o sangue e fisioterapia não reverteram a distonia, mas as injeções de botox regulares funcionaram. "O derrame e a sequela foram extremamente assustadores. Eu não podia comer, falar e nem ir ao banheiro sozinha. Quando a medicação e a fisioterapia não funcionaram, eu entrei em desespero Mas o botox me ajudou a ter uma vida normal novamente", contou Lesley.

A toxina botulínica congela os músculos rígidos e interrompe os espasmos, restaurando o controle dos membros, por isso a injeção da substância funciona. Um estudo anterior mostrou que as injeções de botox podiam ajudar vítimas de AVC a recuperar os movimentos dos braços e mãos, no entanto, a nova pesquisa conclui que o procedimento pode funcionar também para os membros inferiores.

"O botox bloqueia a liberação de uma substância química do nervo chamado acetilcolina, o que impede a contração muscular.  Começa a fazer efeito entre quatro e sete dias, atinge o pico em seis semanas e deve durar por, pelo menos, quatro meses", explica Poovathor J. Alexander. Lesley recebeu quatro injeções no bíceps e outras quatro no antebraço, e contou que foi "incrivelmente dolorido". Entretanto , ao contrário de outras drogas usadas para driblar as sequelas de um AVC, o botox não apresentou nenhum efeito colateral em seus rins ou fígado. "Deve ser usado em conjunto com fisioterapia para que os músculos deixem de ficar rígidos. A substância relaxa o músculo, então é mais fácil alongá-lo", explicou a especialista.

Várias são as possibilidades de melhorar, e muito, a qualidade de vida, em todas as esferas, tais como: familiar, social e até mesmo no profissional.
O problema para ter acesso ao tratamento está no preço, não é um produto barato, como sabemos, mas não deve razão para desistir de tentar.


                                     Até a próxima


terça-feira, 28 de outubro de 2014

Vitiligo o que é, como se manifesta


Vitiligo é uma doença não-contagiosa em que ocorre a perda da pigmentação natural da pele, é caracterizada pela despigmentação da pele, formando manchas acrômicas de bordas bem delimitadas e crescimento centrífugo.

Também é possível que haja despigmentação do cabelo. É frequente em 1% da população e, em 30% dos casos, há ocorrência familiar. O diagnóstico em doentes com patologias oculares é significantemente maior que na população em geral. Eventualmente, o vitiligo surge após traumas ou queimaduras solares.

Como se adquire?
  
Há três teorias para explicar a destruição dos melanócitos. A causa não está totalmente esclarecida. 

www.emagrecerumdesafio.comTeoria Imunológica
Admite que vitiligo é uma doença auto-imune pela formação de anticorpos antimelanócitos. É associada a doenças imunológicas, tais como diabetes, anemia perniciosa, lúpus, esclerose, síndrome de Down, tireoidite de Hashiomoto, entre outras.

Teoria Cititóxica
É possível que os metabólitos intermediários - dopaquinona e indóis - formados durante a síntese da melanina, possam destruir as células melanocíticas.

Teoria Neural
Um mediador neuroquímico causaria destruição de melanócitos ou inibiria a produção de melanina.

Características

Patologicamente, o vitiligo caracteriza-se pela redução no número ou função dos melanócitos, células localizadas na epiderme responsáveis pela produção do pigmento cutâneo — a melanina. A doença pode surgir em qualquer idade, sendo mais comum em duas faixas etárias: 10 a 15 anos e 20 a 40 anos. Contudo, estresse físico, emocional, e ansiedade são fatores comuns no desencadeamento ou agravamento da doença.

Quais são os sintomas?

Não há descrição de sintomas. A maioria dos pacientes procura o médico pelo transtorno estético que a doença ocasiona, embora há quem consulte em virtude das queimaduras solares nas áreas manifestadas.
No início surgem manchas hipocrômicas, depois acrômicas de limites nítidos, geralmente com bordas hiperpigmentadas, com forma e extensão variáveis. Há tendência à distribuição simétrica. 

As áreas mais comumente afetadas são: punhos, dorso das mãos, dedos, axilas, pescoço, genitália, ao redor da boca, olhos, cotovelos, joelhos, virilha e antebraços. É raro acometer nas palmas das mãos e plantas dos pés.O vitiligo normalmente traz uma disfunção emocional, tornando necessário o tratamento psicológico.

Como o médico faz o diagnóstico?

O diagnóstico, em geral, não apresenta dificuldades. O exame do paciente com lâmpada de Wood pode ser de grande utilidade para detectar manchas iniciais. A biopsia (exame de pele) dificilmente é necessária para o diagnóstico diferencial.
A evolução do vitiligo é imprevisível, não havendo critério clínico ou laboratorial que oriente a prognose. A repigmentação espontânea não é rara.

Como se trata?

Para o vitiligo universal, com poucas áreas de pele normal (superior a 50% da superfície cutânea), pode ser proposta a despigmentação das áreas restantes de pele normal. Para pacientes com lesões pequenas, em número reduzido e nas fases iniciais da doença, pode ser proposto tratamento tópico. Nas crianças o resultado costuma ser favorável.

Em áreas crômicas localizadas, estando o quadro evolutivo estacionado, têm sido feito mini enxertos com resultados estéticos relativamente aceitáveis.
Administração de betacarotenos ou ingestão de alimentos com carotenos origina uma cor amarelada na pele, que tem alguma ação protetora e efeito cosmético.

www.emagrecerumdesafio.comO uso de protetor solar adequado na pele despigmentada é fundamental para proteger de queimaduras e do dano solar a longo prazo. As lesões de vitiligo queimam-se facilmente e as margens pigmentam-se, tornando maior o contraste. Além disso, a queimadura solar pode aumentar ou desencadear novas lesões.

Outro método terapêutico eficaz no vitiligo é a fotoquimioterapia, que é o emprego sistêmico ou tópico de substâncias fotossensibilizantes, seguidas da exposição à radiação ultravioleta. A modalidade mais conhecida e estudada é o método PUVA (P= psoraleno, substância química fotossensibilizante, e UVA = ultravioleta).

Como se previne?

Não existe método de prevenção para a doença ou para sua progressão, mas a utilização do protetor solar durante todo o ano é recomendável.

Matéria completa 

                                      Até a próxima


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Cicatrização alguns alimentos ajudam, já outros


A dor já foi esquecida, a coceira da picada do inseto foi deixada para trás, o ardor da queimadura já é passado, as espinhas se foram. Ainda assim as marcas continuam. 

As cicatrizes comuns e muito conhecidas são:

www.emagrecerumdesafio.com↪ Acne (tem cura), 
↪ Queimaduras (podem deixar manchas claras ou escuras), 
↪ Ferimentos e cortes, são os grandes vilões (com estilhaços de vidro e os resultantes de uso de lâminas e aqueles causados por espinhos e metais)
↪ Cicatrizes cirúrgicas (cesarianas, cirurgia das mamas) às vezes deixam cicatrizes esbranquiçadas e antiestéticas.

Não é apenas através da perícia de um cirurgião que se define a aparência de uma cirurgia. Escolhas alimentares fazem toda diferença na reconstrução do tecido e convém conhecer os alimentos que serão úteis no período de cicatrização. 

O que é aconselhável comer antes da cirurgia?

↪ Vitaminas C - presentes em frutas como pêssego, laranja e acerola, são nutrientes essenciais para a formação adequada do colágeno, proteína que regenera os tecidos.

↪ Nozes e castanhas - são boas fontes de zinco, mineral que garante o equilíbrio entre a produção e degradação de colágeno, além de contarem com gorduras benéficas, com poder anti-inflamatório.

↪ Carnes magras e peixes - ajudam na formação de colágeno e de ômega 3 gordura que barra as inflamações.

↪ Vegetais na cor roxa - a cor indica a presença de antocianina, um dos antioxidantes mais efetivos para a pele. Beterraba, cereja e beringela são bons exemplos.

www.emagrecerumdesafio.comO processo de cicatrização não é difícil de ser entendido. Sempre que a pele sofre um dano e tem a estrutura rompida, a reação é a formação de um novo tecido para encobrir a área afetada. O resultado é a cicatriz formada com fibras elásticas, sem a estrutura cutânea original, sem pelos, sem sulcos ou poros. Esta é a razão para ficar diferente do resto da extensão da pele e torna-se foco de atenção.

A evitar se vai submeter-se a uma cirurgia com corte

↪ Camarão - o crustáceo tem elevadas concentrações de quitosana, uma molécula que favorece a inflamação da pele.

↪ Processados - biscoitos, gelados, salgados são alguns dos alimentos da lista a evitar se vai fazer ou fez uma cirurgia que implique cortes. Além da inflamação que criam, são abastecidos de sódio, mineral que promove inchaço, outro fator que atrapalha a cicatrização.

↪ Carne de porco - deixa a pele inflamada, o que pode elevar a produção de colágeno e gera super cicatrização - o queloide.

↪ Soja - as isoflavonas da leguminosa estimulam a liberação de substâncias do corpo e deixam a ferida mais inflamada.

↪ Pimenta - contém capsaicina, substância que é ótima para as artérias, mas bastante agressiva para a pele.

↪ Abacate - Tem substâncias que diminuem a ação da colagenase, uma enzima que destrói o colágeno. Pode parecer contraditório, mas afeta o equilíbrio perfeito entre a fabricação e a quebra dessa proteína, o que pode resultar em queloide.

Fonte e imagem: sapo.pt

                                    Até a próxima