terça-feira, 25 de abril de 2017

Alimentação e exercício evitam envelhecimento precoce da pele




Uma alimentação adequada é essencial não só para prevenir as doenças crônicas, como as cardiovasculares e alguns tipos de câncer., mas também no que respeita a saúde da pele. 

www.emagrecerumdesafio.com
Fonte: Pixabay

Manter uma pele jovem e saudável é uma ambição comum. Contudo, à medida que envelhecemos, a pele tem maior dificuldade em lidar com o desgaste do dia-a-dia.

Para além dos nossos genes poderem ter influência na qualidade da nossa pele, existem fatores externos que podem ajudar a manter uma pele jovem durante mais tempo.

O envelhecimento da pele é um processo contínuo, fortemente determinado pelas influências decorrentes do envelhecimento intrínseco, do ambiente (exposição ao sol) e do estilo de vida (fatores como a fumaça do cigarro e a alimentação).

No que se refere à alimentação, é importante salientar que, para manter a saúde da pele, não é necessário evitar completamente qualquer alimento, nem ingerir um em particular. O importante é saber que uma dieta variada fornece os nutrientes necessários para a manutenção de uma pele bonita e saudável.

Os nutrientes que desempenham um papel crítico no normal funcionamento da pele são as vitaminas A, a vitamina C, a riboflavina, a niacina, a piridoxina, a vitamina E, o zinco e o selênio.

Uma dieta rica em frutas e legumes, com uma adequada ingestão de carnes magras, aves, peixes, ovos e ainda outras fontes de antioxidantes, é uma base fundamental.

Existem outras estratégias que pode adotar para ajudar a reduzir os danos na pele, nomeadamente:

Ingestão de líquidos

Ingerir no mínimo 6 a 8 copos de água ou infusões não açucaradas diariamente.

Sono reparadores

Demasiado stress pode afetar a saúde da pele. O sono é essencial para ajudar a evitar que a pele pareça cansada.

Não fumar

O tabagismo acelera o envelhecimento da pele, contribuindo para o aparecimento de rugas.

Beber álcool com moderação

O consumo excessivo de álcool pode causar desidratação. A pele desidratada é mais propensa a desenvolver rugas.

Ser ativo

Fazer atividade física dá mais brilho à sua pele.


Fonte: Revista Sauda


Até a próxima


sábado, 22 de abril de 2017

Importância de detectar precocemente os sintomas do AVC



O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma doença que afeta os vasos sanguíneos que irrigam o sistema nervoso central, apresentando-se de forma súbita e manifestando-se por vários sintomas neurológicos consoante a zona afetada.
www.emagrecerumdesafio.com
Imagem: melhorsaude.org

Resulta quer da oclusão do vaso sanguíneo (AVC isquêmico, enfarte, trombose ou embolia) quer da rotura do mesmo (AVC hemorrágico, hemorragia ou hematoma).

Apesar de todos os esforços continua a ser a principal causa de mortes no mundo.


Dentro das causas apontadas temos vários fatores de risco que aumentam a probabilidade da sua ocorrência. A idade é o principal fator de risco não modificável - o envelhecimento aumenta a probabilidade de sua ocorrência é inevitável. No entanto existem vários fatores de risco que, por serem modificáveis com determinadas atitudes têm impacto na redução da ocorrência do AVC como a hipertensão arterial, o tabagismo, a diabetes, o sedentarismo e a dieta inadequada.

Dos tratamentos disponíveis para o AVC isquêmico mais eficaz apenas pode ser aplicado até as 4,5 a 6 horas após o último momento em que o doente foi visto bem. Ele diminui a probabilidade de dependência após o AVC e é tanto mais eficaz quanto mais cedo for administrado. Assim se percebe que quanto mais depressa os doentes chegarem ao hospital melhor poderá ser o prognóstico.

Diagnosticar um AVC é fácil e poderá alterar o futuro destas pessoas. São definidos 3 sinais de alerta que são os 3 F's: alteração da FALA, Assimetria da FACE ("Boca ao lado") e diminuição da FORÇA (de um lado do corpo quer seja membro superior ou inferior).

Perante qualquer um destes sintomas o próprio ou qualquer testemunha deverá de imediato ligar para o número de emergência e descrever com precisão o que está acontecendo, é muito importante ter em atenção à hora em que os sintomas se iniciaram. Por exemplo: se um familiar saiu de casa às 10 horas e o doente estava bem e voltou as 11 horas e encontrou o doente com alteração da fala então devemos aceitar como hora de início dos sintomas as 10 horas (que foi a última hora em que foi visto bem) e não as 11 horas (pois as manifestações podem ter tido início às 10:05 horas).

Dica

Um AVC pode acontecer sem causa aparente, para pessoas de qualquer idade - mas há fatores que reconhecidamente aumentam a probabilidade de isso acontecer.


Fontes: Associação AVC, Neurologia Hospital de Cascais, Stroke Association

Até a próxima